Notícias

Temer elogia reforma e diz que desemprego ‘cairá muito mais’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

13 de julho de 2017 - 00:00 - Atualizado em 13 de julho de 2017 - 00:00

‘As pessoas não estão preocupadas com conteúdo [da reforma]. A luta é política’, argumentou o presidente (Foto: Antônio Cruz, Agência Brasil)

‘Estamos fazendo 8 anos em 14 meses’, sustentou o presidente, afirmando que a reforma é criticada por ‘luta política’

O presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira que a aprovação a reforma trabalhista vai combater o desemprego e que os críticos à proposta o fazem por luta política. “Quem deitar os olhos sobre a reforma trabalhista vai verificar que estamos fazendo uma coisa para combater o desemprego. As pessoas não estão preocupadas com conteúdo. A luta é política”, disse. Segundo ele, “em brevíssimo tempo” o desemprego, que já está caindo, “cairá muito mais e o governo terá reconhecimento”. 

Temer voltou a dizer que em pouco tempo de governo fez muito mais pelo País do que em muitos anos. “Estamos fazendo 8 anos em 14 meses”, afirmou. “Confesso que jamais pensei que seria fácil a missão que a mim foi confiada. Prosseguiremos com vigor para um País com oportunidade para todos. Estamos colocando o Brasil no rumo que nunca deveria ter saído que é o rumo do desenvolvimento”, completou. 

Durante cerimônia para anunciar recursos para a Saúde, Temer lembrou a aprovação da PEC do teto dos gastos e disse que a chamavam de PEC da Morte, mas durante o ato desta quinta foi possível ver que se tratou da “PEC da Vida”. “Meu maior sonho é que jornais possam noticiar que não há fila no hospital. Temos ainda um ano e meio e de modo que acho que você vai conseguir isso”, afirmou, dirigindo-se ao ministro Ricardo Barros. 

Elogios

Seguindo o script dos últimos dias, os discursos que antecederam o do presidente exaltaram a gestão Temer. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, elogiou a aprovação da reforma trabalhista e disse que o País “vai agradecer ao presidente” por essa “importante medida”. 

Barros destacou ainda que a reforma trabalhista vai ajudar na retomada do crescimento econômico. “Os encargos trabalhistas são um problema para quem investe no Brasil. É uma conta incomensurável”, afirmou.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, elogiou o presidente Michel Temer durante a cerimônia para a sanção da reforma trabalhista. 

“A proposta do presidente Temer está, de fato, revolucionando a economia brasileira”, disse. Meirelles defendeu fortemente a mudança na legislação com a lembrança de que a economia e a sociedade mudaram e as regras não conseguiram seguir essa evolução. 

“A economia, a tecnologia, a política e a cultura estão mudando e evoluindo constantemente e revolucionando a maneira que estamos vivendo. A legislação tem que representar esse fato, tem que estar dentro da nova realidade”, disse o ministro Meirelles. Para o ministro, a mudança é necessária para que a sociedade possa continuar crescendo e progredindo. 

Meirelles disse que a reforma trabalhista é uma das mudanças que o governo executa atualmente. “Estamos conduzindo uma série de reformas, não só de marco legal, não só de ajustes. Estamos trabalhando fortemente para fazer com que possamos ter mais produtividade, produzir mais e melhor gerando mais emprego e mais renda”, disse, ao citar que há reformas “em todos os níveis”, desde a desburocratização até a reforma profunda no mercado de crédito.

Leia também 
Entenda as mudanças propostas pela reforma trabalhista