Notícias

Taxistas de Curitiba fazem carreata contra aplicativos de transporte

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

23 de maio de 2017 - 00:00 - Atualizado em 23 de maio de 2017 - 00:00

Carrata saiu do Prado Velho, passou pela Urbs e terminou na Prefeitura, onde representantes da categoria foram recebidos (Foto: Dionei Santos/RICTV Curitiba)

Taxistas pedem regulamentação de aplicativos ou mais fiscalização dos motoristas ‘ilegais’

Centenas de taxistas de Curitiba e Região Metropolitana realizam uma carreata pelas ruas da capital na tarde desta terça feira (23). A categoria protesta contra os aplicativos de transporte individual de passageiros, como Uber e Cabify, e pedem mais fiscalização ou a regulamentação dos mesmos.

Segundo informações da assessoria do União dos Taxistas de Curitiba (UTC), o protesto conta com aproximadamente 2 mil táxis, mas o número pode aumentar, já que outros motoristas prometes estar se deslocando para o local. Os motoristas começaram a se concentrar na sede do Sindicato dos Taxistas, no bairro Prado Velho, por volta das 13h. A carreata passou pela Urbs, na rodoferroviária da cidade e, neste momento, os carros estão em frente ao prédio da Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico.

Os taxistas pediam para que o prefeito Rafael Greca recebesse representantes da categoria, mas eles foram atendidos por uma comitiva da Urbs. Também participaram da conversa o secretário de Governo Luiz Fernando Jamur, o chefe de gabinete João Alfredo Costa Filho, o presidente da Urbs José Andreguetto e o secretário da Defesa Social (que cuida também do Setran), Algacir Mikalovski.

A administração municipal informou que a reunião terminou por volta das 16h30 e a Urbs teria se comprometido em intensificar as ações de fiscalização dos veículos e motoristas que trabalham por aplicativos de transporte.

Pauta

A pauta elaborada por taxistas de todos os segmentos, que fazem parte da UTC, Centrais de Taxis,  Sindicato das Empresas de Automóvel de Aluguel, ServiTaxi, Sinditaxi-Pr, ACERT, CRT,  contém 17 itens.

De acordo com o presidente da UTC, Eduardo Fernandes, um dos principais pontos da negociação diz respeito à fiscalização. “É obrigação da Urbs liderar e exigir que sejam tomadas atitudes para fiscalizar o transporte ilegal de passageiros.  A UTC quer que a Urbs tome frente, como gestora do sistema, assuma essa responsabilidade para que as ações aconteçam”, explica ele.

Saiba quais são as reivindicações da categoria:

  1. REDUÇÃO DA TAXA ANUAL ADMINISTRATIVA PARA LIBERAÇÃO DE CORRIDAS QUE HOJE É DE 2000 KM – R$ 5.400,00 (CINCO MIL E QUATROCENTOS REAIS) PARA 185 KM – R$ 499,50 (QUATROCENTOS E NOVENTA E NOVE REAIS E CINQUENTA CENTAVOS);
  2. PARCELAMENTO DA TAXA ANUAL DE OUTORGA DE AUTORIZAÇÃO EM 10 PARCELAS, VALIDANDO O SELO CONFORME VISTORIA;
  3. AUTORIZAR TODO O TAXI CONVENCIONAL OU EXECUTIVO, O USO DA LINHA EXCLUSIVA DOS ÔNIBUS COM OU SEM CLIENTES, AGILIZANDO O ATENDIMENTO AOS CLIENTES;
  4. ISENÇÃO DA TAXA DE PUBLICIDADE PARA USO DAS CENTRAIS/AUTÔNOMOS HOMOLOGADA PELA URBS, PARA ANÚNCIOS INSTITUCIONAIS;
  1. AUMENTO DO PERÍODO DE UTILIZAÇÃO DA PUBLICIDADE AO PAGAMENTO DA TAXA DE 15KM – R$ 40,50 (QUARENTA REAIS E CINQUENTA CENTAVOS) DE 1 (UM) PARA 3 (TRÊS) MESES;
  2. INSTITUIR A PADRONIZAÇÃO DA VESTIMENTA COM TRAJE SOCIAL SEM CARACTERÍSTICAS DE CORES OBRIGATÓRIAS;
  3. PERMITIR O USO POR PARTE DOS TAXISTA QUANDO NECESSÁRIO, DA MÁQUINA DE FOTOCÓPIA (XEROX) NO SETOR DE TAXI;
  4. FISCALIZAR OS APLICATIVOS DE TAXI IRREGULARES CONFORME CAPÍTULO X DO REGULAMENTO;
  5. AUTORIZAR QUALQUER EMPRESA DE ADESIVAGEM/PLOTAGEM DE VEÍCULOS A PRESTAR SERVIÇO PARA O TÁXI CONFORME COR ESTABELECIDA;
  6. CRIAR PROJETOS USANDO 50% DA TAXA ANUAL ARRECADADA DA OUTORGA EM BENEFÍCIO DA CATEGORIA, COM PROPAGANDAS, AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE TAXI POR MEIO DE PESQUISA CLIENTE OCULTO, PROJETOS DE CAPACITAÇÃO E INOVAÇÕES CONSTANTES;
  7. PERMITIR A PARADA DOS TAXIS EXECUTIVOS NA ÚLTIMA VAGA DE PONTOS A SEREM DEFINIDOS, CONFORME DISPONIBILIDADE, COM A POSSIBILIDADE DE EMBARCAR CLIENTES DE ACORDO COM SUA PREFERÊNCIA (CLIENTE);
  8. PERMITIR AO TAXISTA NO PRAZO MÁXIMO DE 48HS, APRESENTAR O CARRO EM QUALQUER SITUAÇÃO DE IRREGULARIDADES CONFORME REGULAMENTO, ANTES DE APLICAR QUALQUER MULTA FINANCEIRA;
  9. AS NOTIFICAÇÕES (RO) DEVEM SER FEITAS AO CONDUTOR QUE ESTIVER NO MOMENTO COM O TAXI, OBRIGANDO O MESMO A ASSINÁ-LAS E ESTAS DEVEM ACOMPANHAR O COLABORADOR NA TROCA DE VEÍCULOS.
  10. CRIAR FORÇA TAREFA CONTRA A PIRATARIA, USANDO PUBLICIDADE, CAMPANHAS DE CONSCIENTIZAÇÃO E PRINCIPALMENTE AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO, COM INICIATIVA DA URBS, ENVOLVENDO E COBRANDO DAS INSTIUIÇÕES QUE COMO ÓRGÃO REGULADOR DO SISTEMA DE TÁXI TEM O COMPROMISSO DE INICIAR A DEFESA DA CATEGORIA TAXISTA;
  11. ISENTAR A TAXA GERENCIAL PARA O TAXISTA QUE APRESENTAR A VISTORIA/INSPEÇÃO DO INMETRO;
  12. EXTINGUIR A TAXA DE BAGAGEM;
  13. LIGAR O TAXIMETRO SOMENTE APÓS O EMBARQUE DO PASSAGEIRO.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.