Notícias

Taxista obriga mãe em trabalho de parto pagar pela ‘sujeira’ que fez no veículo

O homem não queria deixar a mulher sair do carro, pois ela não tinha dinheiro suficiente; o bebê nasceu na porta do hospital

Caroline
Caroline Berticelli / Editora
Taxista obriga mãe em trabalho de parto pagar pela ‘sujeira’ que fez no veículo
O casal já se queixou à empresa de táxis (Foto: Yorkshire Post/SWNS).

20 de julho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 20 de julho de 2019 - 00:00

Dana Harrison, de 23 anos, passou por uma situação complicada quando estava em trabalho de parto em Leeds, na Inglaterra. Segundo contou, ela precisou ficar negociando com um motorista de táxi enquanto a cabeça de seu filho já estava em suas mãos.

Bebê começa a nascer dentro do táxi

De acordo com o jornal Metro, a jovem entrou em trabalho de parto e precisou chamar um táxi para ir até o hospital. No entanto, dentro de veículo o bebê começou a nascer, o que acabou sujando o banco de trás. ‘Eu comecei a dar à luz no táxi e o motorista só começou a gritar comigo sobre fazer uma bagunça. Não havia muita bagunça, era apenas um pouco de água, a maior parte estava nas minhas calças. Ele era um homem tão horrível, espero que mais ninguém tenha que passar pelo o que passei”, contou. 

Taxista não deixa mulher em trabalho de parto sair do veículo

Ela também declarou que o taxista queria 50 libras, no entanto, ela estava apenas com 30 no bolso, e foi então que precisou barganhar para poder descer e entrar no hospital. “Eu estava tão estressado porque eu realmente não estava esperando dar à luz tão cedo. Quando chegamos ao hospital, ele estava pedindo 50 libras, mas tudo que eu tinha era 30 libras, então eu apenas dei a ele aquilo, ele não estava feliz”. 

Como se não bastasse, o homem ainda queria que a mulher que estava dando à luz limpasse o banco. “Eu fui colocado em uma cadeira de rodas e dei à luz lá e então. Ele ainda estava gritando para mim. Ele disse que ia esperar do lado de fora para alguém trazer alguns lenços, até queria que eu voltasse e limpasse”, explicou Dana que acabou tendo seu filho na entrada do hospital, pois o taxista não deixava ela descer. 

O bebê nasceu saudável na porta do hospital. (Foto: Yorkshire Post/SWNS).

Empresa dá razão para taxista

O marido da jovem e pai da criança estava pescando quando a mulher entrou em trabalho de parto, no entanto, logo que soube que a criança estava nascendo correu para o hospital. Indignado com o que a aconteceu, ele entrou em contato com a empresa para qual o taxista trabalha e esta, teria então, alegado que o taxista não multou a grávida o suficiente porque além de sujar os bancos, ela fez o motorista perder meia-hora do seu tempo em frente ao hospital. 

“Não devemos ter bebês nos táxis de qualquer maneira. Ela deveria ter chamado uma ambulância. Tivemos uma mulher que deu à luz antes de dois anos atrás e ela pediu desculpas e agradeceu imediatamente ao motorista e pagou a ele uma quantia maior do que a tarifa usual”, declarou o gerente da empresa do taxista.