Educação

Tamanho errado e peso das mochilas podem lesionar a coluna de seu filho

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

13 de fevereiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 13 de fevereiro de 2017 - 00:00

O ideal é que a bolsa não ultrapasse 10% a 15% do peso da criança (Foto: Reprodução/ Pixabay)

Além do peso, outros fatores da bolsa escolar são importantes para preservar a saúde das crianças

Com o retorno às aulas, os pais enfrentam o mesmo dilema de todos os anos: o que e como levar os materiais para a escola sem prejudicar os ombros e a coluna da criançada? O mau uso de mochilas pode ocasionar, além de problemas sérios na coluna, vários tipos diferentes de lesões nos ombros. Se não tratados adequadamente, podem levar a prejuízos para a vida toda, como desvio de postura e dores crônicas nas articulações.

Aquela lista imensa de materiais não precisa ir todos os dias para a escola. As crianças podem até ter preguiça de arrumar a mochila diariamente, mas esta iniciativa, que deve ser supervisionada pelos pais, evita que elas carreguem peso extra, sem necessidade. Além disso, é preciso orientá-los quanto à forma correta de carregar, erguer ou retirar a mochila das costas. Ao primeiro sinal de dor, vale consultar o médico para uma avaliação mais detalhada.

Raphael Marcon, ortopedista do Hospital do Coração de São Paulo (HCor), explica que o peso pode afetar as articulações, influenciando no desenvolvimento dos pequenos. “As crianças podem sofrer sérios danos na coluna vertebral. O ideal é que a bolsa não ultrapasse 10% a 15% do peso da criança e que tenha duas alças, preferencialmente largas, para evitar a sobrecarga em apenas um dos ombros. Se for mochila de rodinha, o puxador tem de que ter uma altura suficiente para que a criança não curve o corpo”, orienta

Confira três dicas para preservar a coluna do seu filho:

Tamanho ideal: a mochila não deve ficar abaixo da cintura. “Quanto mais baixa, mais sobrecarregados ficarão os ombros”, alerta Dr. Marcon. O ideal é que bolsa fique um pouco acima da cintura, cerca de três dedos, aproximadamente.

Alças: na hora de escolher a mochila, prefira as que têm alças largas. Elas ajudam a distribuir melhor o peso. Além disso, é importante que a criança utilize as duas alças nos ombros firmemente ajustadas.

Rodinhas: se for inevitável levar diversos livros e cadernos todos os dias, o ideal é optar pelas mochilas com rodinhas. “Mesmo estes modelos merecem atenção. O puxador deve ficar na altura do punho da criança, isso evita que ela se abaixe para puxar a mochila”, ressalta o ortopedista.

Leia mais

Como identificar se o seu filho é consumista? Confira as dicas

Bebês com menos de 6 meses não devem usar protetor solar

 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.