Notícias

Suspeita de vender diplomas escolares falsos é presa em Curitiba

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

27 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 27 de fevereiro de 2019 - 00:00

Mulher é presa por vender diplomas falsos. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A polícia chegou até a mulher depois de uma denúncia; ela cobrava R$ 250 por cada diploma falso

Uma mulher de 32 anos foi presa em flagrante nesta segunda-feira (25) na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) por suspeita de produzir e vender históricos escolares falsos.

Denúncia

De acordo com a Polícia Civil, os investigadores chegaram até ela depois de um denúncia que informava a hora e o local onde ela entregaria alguns documentos. “Fomos procurados por uma pessoa que teria contratado o serviço de Ensino Médio, pensando que ia cursar realmente o curso de Ensino Médio. Só que acabou descobrindo que, na verdade, a mulher não vendia curso nenhum, ela vendia diplomas pelo valor de R$ 250”, explicou o delegado Emmanuel David.

Uma equipe, então, foi deslocada para averiguar a informações e encontrou a suspeita no estacionamento de um supermercado. Junto com ela, foi encontrado um documento falso de comprovação do Ensino Fundamental e Médio.

Confessou fazer diplomas falsos

Durante a abordagem, a suspeita confessou que o documento era falso e informou que tinha produzido o material em sua casa. Na residência dela a polícia apreendeu o computador usado para emissão dos históricos fraudulentos, além de acessórios, impressora e um carimbo da escola.

Ainda conforme o delegado, o crime vinha sendo cometido há pelo menos quatro meses. “Ela confessou os fatos, afirmou que já estava fazendo falsificações há cerca de quatro meses e que ela tinha a documentação porque ela cursou aquele colégio. Então, ela tinha acesso a seu histórico escolar e pelo computador dela, ela apagava alguns dados e vendi isso como se fosse verdadeiro. Ela engana as pessoas dizendo que tinha um esquema no MEC e que assim ela conseguiria inserir os dados no próprio sistema de educação. Sendo que ela afirmava que isso seria válido para vestibulares e concursos públicos”.

Anunciava nas redes sociais os diplomas falsos

Ainda segundo a investigação, ela anunciava em uma rede social os serviços que oferecia. No computador apreendido foram encontrados pelo menos 50 arquivos de outros documentos já finalizados e um outro que estava sendo confeccionado.

O caso continua sendo investigado e a mulher permanece à disposição da Justiça.

Assista à reportagem completa:

Lúcio Andre, da RICTV Curitiba, conta todos os detalhes.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.