Notícias

Strategie Grains vê trigo caro da UE perdendo demanda

Reuters
Reuters
Strategie Grains vê trigo caro da UE perdendo demanda
Lavoura de trigo

18 de novembro de 2021 - 09:15 - Atualizado em 18 de novembro de 2021 - 09:16

PARIS (Reuters) – A consultoria Strategie Grains reduziu drasticamente sua previsão de demanda para o trigo da União Europeia em 2021/22, visto que os altos preços foram prejudicando as exportações e levando os processadores industriais a mudar para o milho.

Em um relatório mensal sobre grãos, a consultoria reduziu suas perspectivas para as exportações de trigo soft da UE em 1,6 milhão de toneladas, para 30,4 milhões de toneladas.

Com uma projeção menor do uso de trigo na alimentação de criações em favor do milho dentro da UE, a Strategie Grains elevou sua previsão para os estoques da UE no final da temporada de 2021/22 (em junho) em mais de 2 milhões de toneladas, para pouco mais de 12 milhões de toneladas.

“A situação está a ponto de se agravar, especialmente na França, e os preços agora têm potencial de queda no futuro”, disse a consultoria sobre o trigo.

Os preços do trigo na Europa atingiram máxima de 14 anos este mês devido à forte demanda internacional, incertezas sobre as restrições às exportações russas e preocupações com as condições de safra nas principais zonas de produção.

No entanto, a Strategie Grains disse que o mercado de trigo carece de fatores que garantam mais ganhos de preço, a menos que o clima úmido atual na Austrália tenha causado danos significativos à colheita do país ou limitado exportações da Argentina.

Os preços franceses enfrentaram mais pressão de uma mudança nos termos de importação da Argélia que favorecem o fornecimento russo, acrescentou.

A competitividade do milho em relação ao trigo e também à cevada levou a Strategie Grains a revisar em 1,5 milhão de toneladas sua previsão de uso do milho na alimentação animal na UE.

Os preços atrativos e uma grande safra na UE também devem encorajar o uso intensivo do milho no etanol em um momento de margens favoráveis ​​para o biocombustível, disse.

O aumento da demanda levou a consultoria a aumentar suas perspectivas para as importações de milho pela UE em 2021/22 em 1,1 milhão de toneladas, para 15 milhões de toneladas, apesar de uma alta esperada ao maior nível em sete anos para a produção doméstica de milho da UE em 67,8 milhões de toneladas.

(Reportagem de Gus Trompiz)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAH0KK-BASEIMAGE