Economia

Startup paranaense incentiva consumo de marcas locais

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

21 de fevereiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 21 de fevereiro de 2017 - 00:00

A startup paranaense está estruturando uma rede que conecta consumidores conscientes a empresas com propósitos. (Foto: Divulgação/VPV)

Iniciativa pioneira no país quer conscientizar os consumidores sobre o impacto de suas decisões de compra

Uma iniciativa pioneira no país está incentivando que os consumidores adotem uma nova abordagem na hora de decidir suas compras. A startup paranaense voltapravoce®, lançada há três meses, estimula as pessoas a escolherem as marcas levando em consideração o critério “local”. A ideia é que, ao invés de optar por produtos e serviços fornecidos por empresas globais, os consumidores passem a valorizar e dar preferência aos itens fabricados na sua região – como forma de impulsionar a economia brasileira, promover ganhos sociais e reduzir os impactos ambientais.

Conforme estudos que embasaram o projeto, as marcas locais geram um retorno financeiro à sua região (de origem) cerca de três vezes maior do que as marcas globais. Os dados são do economista norte-americano e especialista em consumo local, Michael Shuman, obtidos a partir de mais de 20 pesquisas realizadas em várias partes do mundo.

“Quando você compra de uma marca local, a riqueza fica no lugar que a gerou, sem que os valores escapem para outros lugares do mundo. Isso se traduz em mais oportunidades de trabalho, em transferência de renda para a população e no desenvolvimento de toda uma cadeia produtiva. Além disso, se você consome um produto que foi fabricado perto de você, o impacto ambiental gerado pelo transporte é reduzido”, explica José Buffo, idealizador da startup.

O voltapravoce® surgiu a partir da percepção de uma prática já comum em outros países – de valorizar e dar preferência aos produtos regionais – e também de uma reflexão a respeito do mercado brasileiro. “Se você observar nos supermercados, vai perceber que poucas marcas globais fornecem a maioria dos produtos. Já as marcas locais não têm tanto espaço. Há aí um enorme horizonte de oportunidades a ser explorado pelas empresas regionais e que pode impactar a economia, basta apenas que o consumidor faça as escolhas certas”, afirma Buffo.

A rede voltapravoce®

A startup paranaense está estruturando uma rede que conecta consumidores conscientes a empresas com propósitos. Além de divulgar, em seu site e nos perfis das mídias sociais, textos e informações relativas às vantagens envolvidas na prática do chamado “consumo local”, o voltapravoce® funciona como uma vitrine para as marcas regionais. Nesses ambientes, estão em destaque às boas práticas promovidas pela indústria paranaense e o retorno econômico, social e ambiental proporcionado à sociedade.

A iniciativa tem sua atuação focada em sete categorias/segmentos: Cooperativas, Arranjos Produtivos Locais, Micro e Pequenas Empresas, Médias e Grandes Locais, Criativas, Tecnologia e Turismo. Em breve, serão disponibilizados, no site do voltapravoce®, um índice de empresas paranaenses – onde será possível acessar os principais produtos e informações relativas às companhias alinhadas à iniciativa – e um radar – que indicará os pontos de comercialização das marcas locais mais próximos do consumidor. Também haverá de um programa de vantagens, benefícios e prêmios aos consumidores, a ser implementado no ano que vem.

Já as empresas locais que apoiarem o projeto terão à sua disposição materiais de comunicação que as identificam como integrantes desse movimento. Dessa maneira, os consumidores poderão reconhecer facilmente quais são as marcas que proporcionam um retorno efetivo ao país. Ainda haverá um espaço B2B, onde as marcas locais poderão estabelecer parcerias. “Para as marcas, será também uma ferramenta de diferenciação e para contato com o seu público, por meio de selos e peças de comunicação para embalagens, gôndolas e pontos de vendas”, acrescenta Buffo.

Poder do 1%

De acordo com Buffo, a startup não tem a presunção que as pessoas alterem, por completo, o hábito de compra. A intenção é conscientizar os consumidores para que passem a observar e incluir nos seus mixes de compra algum produto local, mesmo que seja apenas um. É o que ele chama do “Poder do 1%”.

“Se as pessoas fizerem trocas para produtos locais equivalentes a apenas 1% de suas compras por semana, haverá um grande impacto na economia. O 1% é capaz de fazer com que as marcas sobrevivam e cresçam. O 1% pode trazer mais empregos de volta, botar mais comidas em nossas mesas, mais roupas novas em nossos corpos”, resume Buffo.

A equipe do voltapravocê®, inclusive, fez o cálculo sobre o retorno financeiro do 1% semanal em compras locais, baseado no salário médio do brasileiro e na população economicamente ativa. Ao final de um ano, o acréscimo nas companhias regionais seria de cerca de R$ 1 bilhão. “O voltapravoce® propõe que o consumidor faça escolhas simples, que voltam para o seu próprio bem, para o bem da sua família e para o futuro do país. Uma solução que evidencia o poder dos consumidores e que pode motivar um novo panorama econômico”, reforça Buffo.

Para fazer a diferença

O voltapravocê® nasceu em 2014, em sintonia com o mundo das novas economias – as economias colaborativas, cooperativas, participativas. Por ser antes de tudo um projeto de interesse social, a startup atraiu uma equipe de empreendedores, que passaram a trabalhar juntos para que o conceito fosse delineado. “É uma iniciativa inédita nesse formato, pois conecta pessoas, empresas e instituições de uma maneira abrangente e segmentada. Há um movimento mundial de valorização do local, porém as iniciativas são pontuais e regionalizadas”, destaca Buffo. O RIC Mais é um dos parceiros e apoiadores do projeto. A partir do segundo trimestre, o conteúdo produzido pelo voltapravocê® também será disponibilizado no portal.  

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.