Notícias

Spielberg abre porta para artistas latinos em novo “Amor, Sublime Amor”

Reuters
Reuters
Spielberg abre porta para artistas latinos em novo “Amor, Sublime Amor”
Diretor Steven Spielberg

7 de dezembro de 2021 - 18:57 - Atualizado em 7 de dezembro de 2021 - 19:01

Por Lucila Sigal

BUENOS AIRES (Reuters) – Steven Spielberg cria um marco na história do cinema dos Estados Unidos ao insistir em um elenco autenticamente latino para sua refilmagem do musical “Amor, Sublime Amor”, que estreia em todo o mundo nesta semana.

Para sua produção, uma adaptação da peça de 1957 da Broadway e do filme de 1961, Spielberg não somente recrutou artistas latinos jovens, mas também pesquisou como era a vida dos portorriquenhos na Nova York dos anos 1960.

O primeiro filme, uma história de amor e rivalidade inspirada em “Romeu e Julieta” envolvendo uma gangue de jovens brancos, os Jets, e uma gangue de imigrantes portorriquenhos, os Sharks, recebeu 10 Oscars.

Mas a única pessoa latina do elenco principal era Rita Moreno, que levou um dos Oscars pela interpretação de Anita. Natalie Wood encarnou a jovem imigrante portorriquenha Maria, cujo romance proibido com um jovem branco está no cerne do filme.

A nova versão não podia ser mais diferente.

“Eu quis escalá-los autenticamente para que os atores que interpretam os meninos e meninas Shark fossem 100% latinos e jovens”, disse Spielberg.

O diretor passou mais de um ano procurando o elenco, inclusive na América Latina e na Austrália. Vinte integrantes são portorriquenhos ou descendentes de portorriquenhos, inclusive Rita, hoje com 89 anos, que desta vez faz outra personagem.

Os latinos são a maior minoria dos EUA, equivalendo a 19% da população, mas são muito subrepresentados no cinema e na televisão, segundo diversos estúdios.

A equipe criativa também incluiu o maestro venezuelano Gustavo Dudamel, que Spielberg disse ter liderado a orquestra com “muita percepção, coração e dinamismo” para a nova trilha sonora.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB60SX-BASEIMAGE