Notícias

Socialista Castillo lidera apuração no Peru com pequena vantagem sobre Keiko Fujimori

Reuters
Reuters
Socialista Castillo lidera apuração no Peru com pequena vantagem sobre Keiko Fujimori
Pedro Castillo acena em Tacabamba, no Peru

7 de junho de 2021 - 18:17 - Atualizado em 7 de junho de 2021 - 18:20

Por Marco Aquino e Marcelo Rochabrun

LIMA (Reuters) – O socialista peruano Pedro Castillo estava à frente da rival de direita Keiko Fujimori na contagem de votos da eleição presidencial do país nesta segunda-feira, assumindo uma liderança tênue, mas crescente, na apuração oficial, graças a um aumento de votos nas áreas rurais.

A contagem da eleição de domingo mostrava Castillo com 50,2% e Fujimori com 49,8%, com mais de 95% dos votos apurados. O candidato de esquerda estava atrás na disputa durante a noite, mas começou a receber a maior parte dos votos conforme a contagem avançou.

Castillo, filho de camponeses, prometeu reformular a Constituição do país andino e as leis de mineração, assustando os produtores de cobre e os mercados locais, que caíram drasticamente nesta segunda-feira enquanto ele mostrava recuperação na disputa.

O desfecho provável, de um resultado apertado, pode provocar dias de indefinição e tensão, e a votação sublinha a disparidade acentuada entre a capital Lima e o interior rural que impulsionou o avanço inesperado de Castillo.

“Tudo o que queremos agora é democracia, que tudo seja democrático. Não importa quem ganhe, que o outro aceite e não crie problemas”, disse a eleitora Lili Rocha, em Lima, depois que algumas brigas começaram durante a noite.

Uma contagem rápida e extraoficial divulgada na noite de domingo pelo Ipsos Peru deu uma vantagem bastante estreita a Castillo depois de uma pesquisa de boca de urna dizer que Keiko venceria por pouco, o que deixou investidores e mineradoras à mercê de especulações.

Lucia Dammert, uma acadêmica peruana radicada no Chile, previu que os próximos dias serão febris, com possíveis contestações dos votos e pedidos de recontagem, e anteviu protestos, particularmente se Keiko Fujimori vencer.

“O que está claro é que, se Keiko vencer, terá que se trancar em uma fortaleza em Lima e engolir o que acontecerá no resto do país”, opinou.

À medida que os primeiros resultados entravam na noite de domingo, Castillo estimulava os apoiadores a “defenderem a votação”, mas mais tarde pediu calma.

Keiko, de 46 anos, filha do ex-presidente Alberto Fujimori, que está preso por abusos de direitos humanos e corrupção, também apelou por “prudência, calma e paz dos dois grupos”.

O banco J.P. Morgan disse em um boletim que dias podem se passar até o resultado da eleição na nação andina rica em cobre ficar claro e que os dois candidatos podem optar por esperar o final do processo para declarar vitória ou reconhecer a derrota.

“A menos que a situação indefinida retratada pela contagem rápida se mostre errada, parecemos na iminência de vários dias de incerteza acentuada”, disse a instituição financeira.

Na corrida polarizada, os rivais prometeram remédios muito diferentes para o Peru, que sofreu com escândalos de corrupção nos últimos anos e um declínio econômico acentuado resultante do surto de Covid-19 per capita mais mortífero do mundo.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH561CW-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.