Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

25 de abril de 2014 - 00:00

Atualizado em 25 de abril de 2014 - 00:00

0 Comentários
Notícias

Sindicato dos professores estaduais discute propostas neste sábado

A Associação Paranaense de Professores (APP) afirmou em nota enviada à imprensa nesta sexta-feira (25) que a proposta levada pelo Governo do Estado à mesa de negociação não atende as expectativas dos educadores. No entanto, a entidade se comprometeu em apresenta-la ao Comando Estadual de Greve neste sábado (26).

O Governo do Estado propôs aos professores da rede estadual de ensino uma compensação financeira pelos 3,33% de hora-atividade, principal item da pauta do sindicato da categoria para organizar a greve que afeta as escolas estaduais do Paraná.

Na proposta apresentada pelo Estado na tarde desta quinta-feira (24) também consta que a compensação seja creditada na folha de pagamento dos professores de agosto até o fim do ano. O governo assumiu o compromisso da ampliação do tempo de hora-atividade do magistério a partir do início do próximo ano letivo. Atualmente os professores têm 6 horas de hora-atividade.

“Reconhecemos a hora-atividade como uma medida importante para educação e como uma questão de governo, por isso estamos fazendo um grande esforço para que ela seja implantada”, destacou o secretário de Estado da Educação, Paulo Schmidt.

A APP – Sindicato convocou para este sábado (26, às 8h30, uma reuni]ao com o Comando Estadual de Greve, composto por representantes de todo o Estado, para discutir as propostas. A reunião acontecerá no auditório da sede estadual da APP, e o grupo vai analisar a proposta do governo, o movimento grevista e os próximos passos da paralização.

De acordo com a APP Sindicato, a proposta do governo não atende as expectativas dos professores e funcionários e a greve ainda não tem data para terminar. “Como estamos em assembleia permanente, a greve só pode ser encerrada após a convocação e realização de uma assembleia dos educadores”

Piso

O Governo Estado manteve a proposta de aumento salarial de 6,5% para os professores, mesmo índice que será aplicado às demais categorias de servidores do estado na data-base. O pedido do sindicato era de 8,32%.

Outra medida anunciada pelo governo é incluir no projeto de lei da data-base um artigo estabelecendo que nenhum servidor público receberá salário abaixo do piso mínimo regional, que varia de R$ 948,20 a R$ 1. 095,60. A medida anunciada na reunião do governo com o sindicato dos professores beneficiará diretamente funcionários das escolas estaduais, como as merendeiras.

A secretária de estado da Administração e da Previdência, Dinorah Portugal Nogara, informou que o governo vai revogar o desconto do auxílio transporte em casos de tratamento de saúde.

Newsletter

Assine nossa newsletter e fique atualizado.

Seta COMENTÁRIOS