Notícias

Senado aprova projeto que autoriza produção de vacinas contra Covid em fábricas veterinárias

Reuters
Reuters
Senado aprova projeto que autoriza produção de vacinas contra Covid em fábricas veterinárias
Frascos rotulados como de vacina para Covid-19 em foto de ilustração

27 de abril de 2021 - 18:42 - Atualizado em 27 de abril de 2021 - 18:45

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) – O Senado aprovou nesta terça-feira projeto que autoriza a produção de vacinas contra a Covid-19 para a imunização humana em fábricas de medicamentos veterinários.

De autoria do senador Wellington Fagundes (PL-MT) e relatada por Izalci Lucas (PSDB-DF), a proposta prevê a autorização para a produção do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) utilizado na fabricação de imunizantes contra a Covid em parque industrial veterinário.

Estabelecimentos veterinários interessados na produção deverão se submeter à autorização, normatização, controle e fiscalização da autoridade sanitária federal responsável pela vigilância sanitária, que deverá emitir decisão sobre a autorização no prazo máximo de sete dias, contados a partir do momento em que forem atendidos os requisitos para a solicitação, de acordo com o projeto.

“Neste momento de grave crise sanitária provocada pela pandemia de Covid-19, com números alarmantes de casos graves e óbitos pela doença, é urgente adotarmos medidas que contribuam para ampliar o acesso da população às vacinas”, disse o relator no parecer.

A proposta ainda precisa ser avaliada pela Câmara dos Deputados.

Segundo o autor do projeto, o país conta com três plantas que teriam o nível de biossegurança exigido para a produção de vacinas para uso humano, que poderiam resultar na produção de até 400 milhões de doses.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3Q1BM-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.