Segurança

Vigilância Sanitária de Curitiba alerta sobre golpe em nome do órgão público

Vigilância não pede informações por telefone. E pagamentos de taxas da Vigilância são todos feitos através de Documento de Arrecadação Municipal (DAM).

Giselle
Giselle Ulbrich com informações da Prefeitura de Curitiba
Vigilância Sanitária de Curitiba alerta sobre golpe em nome do órgão público
Foto: Reprodução.

16 de abril de 2021 - 20:32 - Atualizado em 16 de abril de 2021 - 20:32

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) alerta prestadores de serviços e estabelecimentos sobre uma nova tentativa de golpe em prática na cidade. Por telefone, pessoas usando o nome Vigilância Sanitária entram em contato com empresas com alegação de que o estabelecimento foi denunciado.

Na ligação os golpistas informam que o responsável pela empresa deve preencher um questionário com dados e contatos para a abertura de inquérito e apuração da denúncia. O golpista alega que, para formalizar o inquérito, será enviado um código pelo WhatsApp e que a pessoa deve repassá-lo para o atendente. O código é na verdade para clonagem do telefone e acesso a lista de contatos de clientes.  

A Vigilância Sanitária alerta que não faz contato por telefone para solicitar informações de empresas. Quanto à apuração de denúncias, todas são realizadas com inspeção in loco por equipes devidamente identificadas. 

“Ao receber este tipo de ligação, não passe informações cadastrais e nem contato e faça boletim de ocorrência para que a polícia possa investigar e chegar até os criminosos”, informa Rosana Zappe, diretora do Centro de Saúde Ambiental da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba.

A SMS foi alertada por uma clínica médica que recebeu a ligação na última quarta-feira (14) e acabou repassando as informações aos golpista. Após fornecer o código e ter o celular reiniciado automaticamente, a responsável pelo estabelecimento desconfiou do procedimento e entrou em contato com a Vigilância de Curitiba. A empresa adotou todas medidas legais e a rede de clientes também foi alertada. 

As taxas de serviço da Vigilância Sanitária são recolhidas por meio de Documento de Arrecadação Municipal (DAM) e referentes à licença sanitária e aprovação de projetos, portanto, sem vínculo com qualquer tipo de publicação.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.