Segurança

Vídeo: ação da PF mira suspeitos de tráfico internacional de drogas

Em Curitiba, a PF atuou no cumprimento de um mandado de prisão e um mandado de busca e apreensão

Daniela
Daniela Borsuk
Vídeo: ação da PF mira suspeitos de tráfico internacional de drogas
(Foto: Reprodução/ Polícia Federal)

28 de abril de 2021 - 11:57 - Atualizado em 28 de abril de 2021 - 11:57

Na manhã desta quarta-feira (28), a Polícia Federal (PF) cumpriu mandados judiciais no Paraná e em outros quatro estados durante a Operação Criptonita, deflagrada em Rondônia. A ação investiga integrantes de uma organização criminosa sediada em Ariquemes, em Rondônia, voltada para o tráfico de drogas vindas da Bolívia e do Paraguai.

De acordo com a PF, ao todo, 31 mandados estão sendo cumpridos, sendo
11 de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão, todos expedidos 3ª Vara Federal da Seção Judiciária em Rondônia. Além de Rondônia e Paraná, os mandados também estão sendo cumpridos no Mato Grosso, na Bahia e no Espírito Santo.

Em Curitiba, a PF atuou no cumprimento de um mandado de prisão e um mandado de busca e apreensão. O suspeito com mandado não foi encontrado, mas outra pessoa foi presa em flagrante por tráfico de drogas durante a ação na capital paranaense.

Veja como foi a ação em Curitiba:

As investigações começaram em fevereiro de 2019. No período, a polícia descobriu que os integrantes do grupo criminoso de Ariquemes atuava recebendo cocaína de fornecedores bolivianos e transportando a droga para o Espírito Santo em caminhões e automóveis. Já o núcleo da organização do Espírito Santo também traficava maconha do Paraguai, usando as rodovias do Paraná.

Nas ações da polícia, a equipe conseguiu apreender quatro carregamentos de droga, entre maconha e cocaína, que totalizaram cerca de uma tonelada de entorpecentes. As apreensões aconteceram nas cidades de Rosário d’Oeste, no Mato Grosso, Vilhena, em Rondônia, Cachoeiro do Itapemiri, no Espírito Santo e Mimoso do Sul, também no Espírito Santo.

Os presos, após serem ouvidos nas sedes da Polícia Federal, serão encaminhados para presídios estaduais e responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 35 anos de prisão.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.