Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

26 de março de 2019 - 00:00

Atualizado em 26 de março de 2019 - 00:00

Notícias

Vice-diretor é agredido ao tentar apartar briga entre alunos e familiares

Professor ficou ferido ao tentar apartar briga; entenda. (Foto: colaboração)

Segundo informações de uma testemunha, um ex-aluno foi até a escola acompanhado do tio para brigar com um aluno; entenda a confusão!

Um caso de agressão repercutiu bastante no Colégio Estadual Ivan Ferreira do Amaral Filho, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba, quando o vice-diretor do local foi agredido após tentar apartar uma briga que acontecia no local nesta segunda-feira (25). 

Vice-diretor foi agredido

Segundo informações de testemunhas, o vice-diretor, identificado como Márcio de Lima Bobrowc, foi tentar apartar uma briga envolvendo um jovem, um parente deste rapaz e um estudante da escola. Na confusão, Márcio disse que iria acionar a Polícia Militar (PM), e por isso foi agredido pelo parente do rapaz envolvido na confusão.

Márcio está internado

De acordo com funcionários do colégio, o vice-diretor precisou de atendimento, e foi encaminhado ao Hospital Angelina Caron. De lá, ele precisou ser transferido para o Hospital Cruz Vermelha, em Curitiba, onde passará por cirurgia na clavícula nesta terça.

Manifestação de alunos e funcionários

Nesta terça-feira (26), uma manifestação aconteceu em frente ao Colégio Estadual Ivan Ferreira do Amaral Filho envolvendo alunos e funcionários. No local, todos pediam por mais segurança e desejaram força a Márcio.

No local, todos pediam por mais segurança e desejaram força a Márcio. (Foto: colaboração)

Além disso, diversos cartazes foram espalhados pela escola, e alunos afirmaram que “são alunos, e não bandidos, e que o problema está fora da escola, e não dentro”. 

“Violência não é sinal de força (…)”, dizia um dos cartazes. (Foto: colaboração) 
Nota oficial da Secretaria da Educação 

Por meio de nota, a Secretaria da Educação informou que o diretor-auxiliar foi agredido ao tentar intervir em uma briga que acontecia do lado de fora do estabelecimento de ensino mencionado, após o período de aulas da manhã desta segunda-feira (25). Atualmente, ele se encontra internado para realização de procedimento médico. O agressor não é aluno ou ex-aluno do colégio.

Ainda de acordo com a secretaria, o colégio acionou o Batalhão da Patrulha Escolar Comunitária e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). “Os pais dos estudantes envolvidos serão convocados pela direção do estabelecimento, seguindo os protocolos de segurança conforme o manual de Orientações Práticas de Segurança para Instituições de Ensino. O Núcleo Regional de Educação da Área Metropolitana Norte acompanha a situação”, diz a nota oficial. 

A Secretaria da Educação reforça a importância do diálogo e do acompanhamento, por parte dos pais, da rotina escolar de seus filhos.