Segurança

Três passageiros do ônibus que tombou na BR-376 desembarcaram em Curitiba: “Livramento de Deus”

Um dos homens que estava no ônibus revelou que o veículo não apresentou nenhum tipo de problema durante toda a viagem

Guilherme
Guilherme Becker / Editor reportagem da RIC Record TV Curitiba
Três passageiros do ônibus que tombou na BR-376 desembarcaram em Curitiba: “Livramento de Deus”
FOTO: DIVULGAÇÃO/ PRF

26 de janeiro de 2021 - 07:57 - Atualizado em 26 de janeiro de 2021 - 07:57

Pouco antes da tragédia que aconteceu na BR-376, em Guaratuba, três passageiros que estavam no ônibus de turismo desembarcaram em Curitiba. De acordo com uma das pessoas que ficou na capital paranaense, era por volta das 5h30 quando ele encontrou com familiares e foi para a cidade de Colombo. Depois disso, o ônibus onde ele estava fez uma pausa de uma hora e seguiu viagem para Santa Catarina.

Entretanto, por volta das 8h30, o ônibus de turismo sofreu um acidente, acabou saindo da pista e tombou, próximo ao KM 668, da BR-376. No momento da tragédia estavam no veículo 50 passageiros e dois motoristas, no total 19 pessoas morreram e 33 ficaram feridas.

“Foi livramento de Deus”

A maioria dos ocupantes do veículo estavam indo a Santa Catarina com o objetivo de uma oportunidade de trabalho. O homem, de 38 anos, que foi uma das pessoas que desembarcou em Curitiba, relatou que veio para morar em Colombo, na região metropolitana da capital paranaense.

“Quando mandaram as fotos, foi aproximadamente uma hora depois, minha mulher me mandou e perguntou, ‘não foi o ônibus que tu estava?’. Foi quando eu liguei e a enfermeira me falou que era o ônibus que eu estava”, contou o homem que não quis se identificar.

Além dele, outras duas pessoas ficaram em Curitiba e escaparam da tragédia. Ainda segundo o homem, durante toda a viagem o veículo não apresentou nenhum problema. “Não deu nenhum problema não. Só o único problema que deu foi em Belém, que o limpador de parabrisa estava caído, mas ajeitaram lá mesmo”, relatou.

Quando passavam pelo Rio de Janeiro, o homem contou que o trajeto indicava para uma área de risco e por isso eles ficaram aproximadamente uma hora tentando ajustar a rota. 

Para o homem, ter escapado da tragédia foi um livramento.

“Foi livramento de Deus, muita gente orou por mim nesta viagem”, contou emocionado.

Das 19 pessoas que morreram, 13 eram adultos, cinco adolescentes e um bebê de seis meses.