Segurança

Suspeitos por tráfico internacional de drogas são presos pela PF, em Londrina

Foram cinco mandados de prisão e seis de busca e apreensão. O objetivo da Operação Grão Branco é desmanchar uma quadrilha envolvida no tráfico internacional de drogas

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Suspeitos por tráfico internacional de drogas são presos pela PF, em Londrina

6 de maio de 2021 - 12:33 - Atualizado em 6 de maio de 2021 - 12:33

Cinco mandados de prisão e seis de busca e apreensão foram cumpridos na madrugada desta quinta-feira (6), em Londrina, pela Polícia Federal (PF). A ação faz parte da Operação Grão Branco, deflagrada no mesmo dia, que tem objetivo de desarticular uma quadrilha de tráfico internacional de drogas.

O Operação Grão Branco cumpriu 110 mandados judiciais nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Amazonas, Maranhão, Pará, Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo. São 38 de prisão e 72 de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal de Cáceres, Mato Grosso.

Além disso, a Justiça Federal determinou a busca e apreensão de 10 aeronaves e o sequestro de todos os bens de 103 pessoas físicas e jurídicas investigadas em cidades distintas. 

As investigações começaram em janeiro de 2019, quando a Polícia Federal e o Grupo Especial de Fronteira (Gefron) de Mato Grosso, apreenderam 495 kg de cocaína no município de Nova Lacerda. No curso da operação, foram mais de 10 flagrantes com apreensão de aproximadamente 4 toneladas de cocaína, aeronaves e veículos utilizados no transporte e a prisão de mais de 20 pessoas envolvidas com o crime.

O líder da organização criminosa estava escondido em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Em 2020, ele foi expulso do país e entregue às autoridades brasileiras. Mesmo com ele preso, a informação é de que familiares e amigos continuaram coordenando o tráfico.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.