Segurança

Suspeito preso por matar pedreiro pode ter relação com outro assassinato

A vítima foi encontrada em casa, morta a facadas. A porta da residência não tinha sinais de arrombamento

Daniela
Daniela Borsuk com Nader Khalil | RIC Record TV
Suspeito preso por matar pedreiro pode ter relação com outro assassinato
Ilizandro foi visto pela última vez em um bar da região (Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

19 de fevereiro de 2021 - 15:17 - Atualizado em 19 de fevereiro de 2021 - 15:17

Roger Fernandes de Paula, suspeito pelo assassinato de Oswaldo Lima dos Santos, pode ter envolvimento no crime que vitimou o pedreiro Ilizandro Fachin, de 43 anos, morto em 16 de janeiro deste ano. Os dois homicídios foram registrados na mesma região, no bairro Vila Liberdade, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. 

De acordo com as investigações da Polícia Civil, da Delegacia do Alto Maracanã, as imagens de câmeras de segurança da noite de 16 de janeiro mostram uma mulher entrando e saindo da casa de Ilizandro e, logo depois, com cerca de três minutos de intervalo, dois homens também entrando e saindo da residência.

A vítima foi encontrada em casa, morta a facadas. Um fato que despertou a curiosidade na época foi que a porta da frente da residência do pedreiro não mostrava marcas de arrombamento. 

A foto mostra a vítima, Ilizandro Fachin (Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

A polícia descobriu que a mulher que entrou na residência pouco antes dos assassinos, era ex-companheira de Ilizandro, Karina Noel do Nascimento. Ela tinha um relacionamento com Roger e foi localizada pela equipe policial no dia seguinte na casa do suspeito. A família de Ilizandro contou que Karina ameaçava o ex com frequência, dizendo que iria contratar alguém para matá-lo. O casal tinha duas filhas. 

Agora, a Polícia Civil segue no caso para identificar se Roger, e possivelmente seu irmão, Douglas Fernandes de Paula, foram os responsáveis pelo crime.

Outro caso 

Roger, o irmão, Douglas Fernandes de Paula, e o pai, Jair Gonçalves de Paula, estão presos suspeitos de matarem Oswaldo Lima dos Santos. O pedreiro foi espancado e queimado vivo dentro de um carro em Colombo.

A motivação para este crime teria sido a negativa de Oswaldo de dar o dinheiro do auxílio emergencial para a compra de carne e cerveja para uma confraternização da residência de pai e filhos. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.