Segurança

Suspeito de incendiar casa que terminou com morte de duas crianças nega crime, segundo delegado

Homem contou aos policiais que estava na casa da mãe e não saiu do local desde a noite de segunda-feira (7)

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da RIC Record TV
Suspeito de incendiar casa que terminou com morte de duas crianças nega crime, segundo delegado
(FOTO: REPRODUÇÃO/ REDE NEWS 24H)

8 de setembro de 2020 - 12:39 - Atualizado em 8 de setembro de 2020 - 12:40

O principal suspeito de causar um incêndio em Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, permanece preso na delegacia, porém, nega o crime. De acordo com o delegado Thiago Dantas, o homem que seria companheiro da mulher que morava no local, informou que não saiu da casa da mãe desde a noite de segunda-feira (7), além disso declarou que não colocaria fogo no local onde estivesse sua filha.

Entretanto, a Polícia Civil trabalha com indícios que o homem pode ter sido o autor do crime. Segundo as primeiras informações, os policiais militares que atenderam a ocorrência do incêndio, foram os mesmo que horas antes receberam um chamado da mulher por uma denúncia de violência doméstica. O delegado que acompanha o caso também informou que testemunhas relataram ter visto o suspeito nesta terça-feira (8) próximo da residência.

Incêndio em Rio Branco do Sul

O incêndio na pequena casa de madeira em Rio Branco do Sul teve início por volta das 6h desta terça-feira. Segundo moradores da região, após uma briga na noite anterior, a mulher e duas filhas passaram a madrugada em uma vizinha. Porém, por volta das 5h, a mãe achou seguro voltar a residência com as crianças.

Poucos minutos depois a mulher, de 29 anos, foi surpreendida. O suspeito teria ateado fogo no imóvel com a mulher e duas crianças dentro. Desesperada, a mãe tentou resgatar as crianças, porém acabou tendo 70% do corpo queimado e precisou ser encaminhada ao Hospital Evangélico em estado grave. 

As duas irmãs, uma de 2 e outra de 6 anos, que estavam na casa, não conseguiram sair da residência e morreram carbonizadas. A menina mais nova seria filha do principal suspeito pelo crime.

A mulher, que está hospitalizada, tem outros três filhos, entretanto, não estavam no local. Duas crianças estavam com o avô e uma com uma vizinha.

Suspeito segue preso

O companheiro da vítima e principal suspeito pelo crime, de 27 anos, permanece preso na delegacia de Rio Branco do Sul. O homem foi encontrado pela Polícia Militar na nesta manhã, no endereço da mãe.

Apesar de negar a autoria do incêndio, o delegado informou que existem indícios que apontam ele como possível causador da morte das duas crianças.

O homem pode ser indiciado por tentativa de feminicídio e duplo homicídio qualificado. A Polícia Civil já está colhendo depoimentos com pessoas próximas ao casal.