Segurança

Sobrinho confessa que matou tia e namorado em Londrina, mas permanece solto

Os corpos do casal foram encontrados carbonizados dentro de um carro em chamas

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem de Pedro Marconi da RIC Record TV, Curitiba
Sobrinho confessa que matou tia e namorado em Londrina, mas permanece solto
Roseli e Carlos foram assassinados a tiros. (FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

18 de junho de 2020 - 11:35 - Atualizado em 25 de junho de 2020 - 10:53

O sobrinho de Roseli Aparecida Florindo, de 52 anos, confessou ter assassinado a própria tia e seu namorado Luiz Carlos Tenório Araújo, também de 52 anos, nesta quarta-feira (18). Os corpos foram encontrados carbonizados, dentro de um carro em chamas, às margens da PR-445 em Londrina, no norte do Paraná, no último domingo (14). 

Lucas Oliveira, de 24 anos, se apresentou na delegacia, junto com um advogado, e declarou ter cometido o crime por vingança. Segundo seu relato, Roseli tinha problemas de relacionamento com a irmã, mãe de Lucas, e com o pai do jovem que morreu em março deste ano. Inclusive, na ocasião, a vítima teria comemorado o falecimento do cunhado, o que provocou a ira do jovem e foi a motivação do duplo homicídio

De acordo com a Polícia Civil, as desavenças dentro da família são comprovadas por inúmeros boletins de ocorrência já registrados, pelos crimes de injúria e difamação, calúnia, ameaça e perturbação de sossego, entre outros. 

“Havia diversas divergências entre esses familiares. O suspeito confessou a autoria e alegou que havia uma desavença entre eles e que quando ocorreu a morte do pai, em março deste ano, a vítima teria dito para alguns familiares que iria fazer um churrasco e soltar fogos de artifício”, explicou o delegado João Reis. 

Em depoimento, o jovem também negou ter ateado fogo no veículo e declarou que a bituca de um dos diversos cigarros que fumou, quando abandonou os corpos, e jogou dentro do carro possa ter iniciado as chamas.

Os corpos do casal foram completamente carbonizados. (FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

O assassino confesso foi liberado após prestar depoimento, já que não estava mais dentro da situação de flagrante. Ele deverá ser indiciado por duplo homicídio qualificado e, pelo menos inicialmente, responde em liberdade

Até o momento, Lucas responde pelo crime em liberdade. (FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

Ainda conforme o delegado, antes do inquérito ser encerrado, outros familiares da vítima deverão prestar depoimento.

“O caso não está encerrado, quanto a autoria sim, mas quanto a motivação, nós temos que ouvir mais familiares para ver se procedem essas informações”, disse o delegado. 

O crime 

A princípio, a polícia acreditou que poderia se tratar de um crime passional, mas a investigação acabou tomando outro rumo quando desavenças dentro da família de Roseli vieram à tona. Além disso, testemunhas afirmaram ter ouvido barulho de disparos de arma de fogo vindos da casa do suspeito no dia do crime em Cambé, na mesma região do estado.  

Conforme a polícia, após passar o dia de domingo (14) em um pesqueiro na zona norte de Londrina, o casal foi até a casa de parentes em Cambé. Em determinado momento, Roseli e Luiz Carlos foram a residência de Lucas e lá tia e sobrinho iniciaram uma discussão.

Durante a briga, por volta das 19h, o rapaz pegou uma arma que pertencia a seu pai e acabou desferindo dois tiros contra o homem, uma na cabeça e um no peito, e um contra a mulher, na cabeça. A arma não foi localizada. Na sequência, ele colocou os corpos dentro do carro de Roseli e dirigiu até o local onde as vítimas foram encontradas. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.