Segurança

Só com helicópteros polícia consegue localizar caminhão de latícinios roubado.Veja!

Roubo ocorreu na manhã de quinta-feira (08) e ladrões foram presos logo em seguida. Problema foi localizar o caminhão, encontrado um dia depois.

Giselle
Giselle Ulbrich com informações da PCPR
Só com helicópteros polícia consegue localizar caminhão de latícinios roubado.Veja!
Caminhão estava no meio de uma área de reflorestamento, praticamente imperceptível a quem passava pela estrada. Foto: Divulgação PCPR

9 de abril de 2021 - 20:21 - Atualizado em 9 de abril de 2021 - 20:21

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) recuperou um caminhão com carga de laticínios avaliada em R$40 mil, roubados na manhã de quinta-feira (8), no bairro Ganchinho, em Curitiba. O inusitado é a forma como o caminhão foi escondido no meio de um matagal, de difícil acesso. Só foi possível localizar o veículo com a ajuda de helicópteros. Caso contrário, a mata fechada impedia qualquer visualização do veículo por vias terrestres.

No mesmo dia do assalto, dois homens suspeitos foram presos em flagrante pela Polícia Militar do Paraná, em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba.  

Com apoio de um dos helicópteros da PCPR, os policiais civis localizaram o caminhão em um matagal de difícil acesso, na mesma região onde os suspeitos haviam sido presos. Houve apoio da Guarda Municipal para levar o veículo à delegacia.

A dupla presa em flagrante vai responder por receptação.  

Roubo

O motorista do caminhão foi interceptado por um veículo na estrada, tirado da cabine pelos suspeitos e mantido como refém até que a carga fosse escondida.  

A PCPR trabalha para identificar demais envolvidos no crime.  

Ladrões enfiaram carro em local quase impossível de localizar por via terrestre. Foto: Divulgação PCPR.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.