Segurança

Site falso de venda de eletrônicos faz mais de mil vítimas em todo o país

Os integrantes da organização criminosa foram presos em Curitiba; os golpistas planejavam uma ação especial para a Black Friday

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de Thaís Travençoli da RIC Record TV, Curitiba
Site falso de venda de eletrônicos faz mais de mil vítimas em todo o país
Foto: Divulgação/Polícia Civil

27 de novembro de 2020 - 15:10 - Atualizado em 27 de novembro de 2020 - 15:13

Setes pessoas foram presas em Curitiba, nesta sexta-feira (27), por fazerem parte de uma organização criminosa especializada em enganar as pessoas pela internet. Segundo a Polícia Civil, estima-se que mais de mil pessoas, de diversos lugares do país, compraram eletroeletrônicos e eletrodomésticos no site falso da quadrilha e nunca receberam os produtos. 

“É uma associação criminosa extremamente organizada, eles tinham setores como se fosse uma empresa. O setor de pré-venda, onde conversavam com os clientes, as pessoas que eles iriam enganar, por diversos canais como WhatsApp, Facebook e Instagram. Após aplicarem o golpe, ou seja, após as pessoas pagarem ou por cartão de crédito ou por boleto, eles tinham um setor de pós-venda. Eles ainda continuavam falando com os clientes, tentando enganar ainda, pegando mais valores como, por exemplo, o valor do frete. Tinha ainda um setor só de finanças e os três gestores da ‘empresa’, que são os alvos principais da operação”, explicou o delegado Emmanoel David. 

De acordo com a investigação, o site falso estava no ar desde de julho e os criminosos planejavam aproveitar a Black Friday para expandir ainda mais suas vendas. Todos foram detidos em flagrante. 

“Eles fizeram um site muito bem elaborado e as vítimas começaram a comprar diversos produtos deste mouse pad até geladeiras e fogões. No site há, inclusive, uma TV de R$ 70 mil”, completa David. 

Pesquisar antes de comprar

O delegado ainda ressalta a importância de que os consumidores pesquisem antes de efetuar suas comprar pela internet. Isso porque já existiam inúmeras queixas em sites de avaliação de empresas e serviços contra o site falso e, mesmo assim, mais vítimas continuavam caindo no golpe. 

“As vítimas já estavam relatando nos sites de Reclame Aqui e outros sites do gênero sobre o golpe e, mesmo assim, outros consumidores continuavam comprando naquele site”, disse o David

Até o momento, 50 pessoas foram ouvidas e prestaram queixa sobre a fraude. Já foram identificadas vítimas do golpe em São Paulo, Bahia, Distrito Federal e Paraná. Com a divulgação desta operação, espera-se que outras vítimas entrem em contato com a polícia.

Assista à reportagem completa: 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.