Segurança

Servidores municipais de Guaratuba são investigados por fraude no auxílio emergencial

Foram cumpridos mandados em residências de Curitiba e Guaratuba, além da na Secretaria do Bem Estar e da Promoção Social de Guaratuba, onde estariam os servidores que receberam o auxílio

Giselle
Giselle Ulbrich
Servidores municipais de Guaratuba são investigados por fraude no auxílio emergencial
Foto: Divulgação PF

30 de março de 2021 - 19:51 - Atualizado em 30 de março de 2021 - 19:51

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira (30) a Operação Mal Estar, com o objetivo de investigar denúncias de fraude no recebimento do auxílio emergencial por servidores públicos de Guaratuba.

O auxílio emergencial foi instituído, no começo da pandemia, para ajudar famílias de baixa renda que tiveram suas rendas afetadas por causa da paralisação de atividades. O auxílio foi concedido a famílias que recebem até três salários mínimos, ou seja, R$ 3.135 e era proibida a servidores públicos.

A PF cumpriu cumpridos mandados de busca e apreensão em residências de Curitiba, Guaratuba e na Secretaria do Bem Estar e da Promoção Social de Guaratuba. As ordens judiciais foram expedidas pela 23ª Vara Federal de Curitiba.

No endereço dos alvos foram apreendidos computadores, telefones celulares e documentos que darão sequência às investigações relacionadas aos supostos crimes cometidos.

O que diz a prefeitura

A prefeitura de Guaratuba disse que não teve acesso ao processo e informações e confia na secretária do Bem Estar Social, Lurdes Monteiro.

Confira na íntegra a nota da prefeitura de Guaratuba:

O Município de Guaratuba não teve acesso aos autos que originaram a medida de busca e apreensão, porque estão sob segredo de justiça.
De qualquer forma, reitera a sua mais absoluta confiança na Secretária Municipal do Bem Estar e Promoção Social e sua equipe, lamenta e repudia veementemente que, num momento em que todos deveriam estar unidos e focados no combate à pandemia, haja pessoas determinadas em atacar a administração municipal, notadamente para desacreditar as medidas de transparência, moralidade e compromisso com a saúde pública que vem sendo tomadas ao longo dos últimos dias.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.