Segurança

Serial killer confessa crimes e delegada indica componente de ódio nos latrocínios

Suspeito confessou os três homicídios e disse que intenção era roubar. Mas pelos indícios, delegada não descarta que a vítima também estivesse imbuída do componente “ódio”.

Giselle
Giselle Ulbrich
Serial killer confessa crimes e delegada indica componente de ódio nos latrocínios
(Foto: Divulgação/PCPR)

29 de maio de 2021 - 12:08 - Atualizado em 29 de maio de 2021 - 12:08

A intenção de José Tiago Correia Soroka – suspeito de assassinar em série três homossexuais no Paraná e Santa Catarina – era roubar as vítimas que ele assassinou. No entanto, ele confessou que poderia sim existir um componente de ódio nos crimes, por tratarem-se de vítima homossexuais. Este foi o conteúdo do interrogatório do suspeito na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na manhã deste sábado (29), pouco depois de ser preso numa pensão do bairro Capão Raso, em Curitiba.

Conforme a delegada Camila Cecconelo, delegada chefe da DHPP, Soroka confessou o assassinato de três homossexuais, cometidos no Paraná e em Santa Catarina, e também da tentativa de homicídio contra uma quarta vítima. Ele ainda deu detalhes de como ocorreu cada crime e o que levou de cada vítima.

Apesar da confissão, diz o delegado Thiago Nóbrega, da DHPP, que chefia o inquérito, as investigações continuam no sentido de encontrar mais vítimas do criminoso.

Mais informações em breve.

Assista o que disseram os delegados da DHPP:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.