Segurança

Presidente do time Nacional é morto a facadas; ex-jogador do clube é preso

Danilson foi morto em uma discussão no centro de Rolândia, norte do Paraná. Ex-jogador do clube é o principal suspeito.

André
André Justus
Presidente do time Nacional é morto a facadas; ex-jogador do clube é preso
Imagem: Reprodução/Facebook

17 de setembro de 2020 - 09:10 - Atualizado em 17 de setembro de 2020 - 12:16

O presidente do Nacional de Rolândia, José Danilson Alves de Oliveira, de 58 anos, morreu após de ter sido esfaqueado na noite de quarta-feira (16). Segundo informações da Polícia Civil, o ex-atleta da equipe Vinicius Henrique Corsini da Silva, de 20 anos, é o principal suspeito.

Ele teria abordado Danilson na região central de Rolândia, no norte do Paraná. Durante uma discussão, a vítima teria sido atingida por facadas no pescoço e na perna.

O motivo do crime teria relação com o time Nacional Atlético Clube. Após a agressão, o jogador jogou a faca em uma residência e tentou fugir, mas foi contido por populares até a chegada da Polícia Militar. Ele foi preso e encaminhado à delegacia.

A vítima foi encaminhada para o Hospital do Coração, em Londrina, mas não resistiu aos ferimentos.

O presidente do Nacional Atlético Clube

José Danilson Alves de Oliveira foi vereador em três legislaturas, de 2001 a 2012, vice-prefeito de Rolândia, entre 2013 e 2017, e sargento aposentado da Polícia Militar.

Danilson do time Nacional
Imagem: Reprodução/Facebook

Em uma rede social, torcedores do Nacional Atlético Clube agradeceram a atuação de Danilson na diretoria do time.

“A Torcida do Nacional manifesta o mais profundo pesar o falecimento do então Presidente do Nacional Atletico Clube, o Sr. Danilson, do qual dirigiu o clube por 20 anos de forma brilhante. Danilson tinha muito amor pelo clube será lembrado eternamente.Que Deus o receba”.

Defesa de jogador responde

Em nota à imprensa divulgada na manhã desta quinta-feira (17), os advogados de Vinicius Corsini defendem que “a motivação do delito não está ligada à contrato, demissão, convocação ou outro motivo relacionado à profissão que o jovem Vinicius Corsini exercia, conforme será demonstrado oportunamente”.

Receba as melhores notícias de Londrina e região pelo Whatsapp. Faça parte do grupo!