Segurança

Polícia realiza operação para prender homem por homicídio e encontra carga roubada em Curitiba

A polícia acredita que o suspeito de assassinato tenha ligação com os produtos localizados; ele continua foragido

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de Tiago Silva, da RIC Record TV Curitiba
Polícia realiza operação para prender homem por homicídio e encontra carga roubada em Curitiba
Foto: Divulgação/Polícia Civil

8 de junho de 2021 - 15:32 - Atualizado em 8 de junho de 2021 - 15:33

A Polícia Civil se deparou com uma carga de produtos roubados avaliada em mais de R$ 100 mil, na manhã desta terça-feira (8), quando realizava uma operação para prender o suspeito por um assassinato ocorrido no bairro Umbará, em Curitiba. 

De acordo com o delegado Victor Menezes, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), uma denúncia anônima informou que Sezinando Campos estaria escondido em um barracão na região do bairro Umbará. No entanto, quando os policiais chegaram ao local, ele não foi encontrado. Por outro lado, os investigadores acreditam que os produtos escondidos possam ter ligação com o suspeito pela morte de Álvaro Micheleto, de 50 anos. 

“Localizamos uma carga significativa, produtos de lubrificação de automotores, que teriam boletim de ocorrência na data de 25 de maio. De acordo com as pesquisas que efetuamos, o autor do fato já respondeu pelo crime de contrabando. Então, demonstrou-se que esse autor do fato pode ter envolvimento em crimes relacionados a cargas”, explica Menezes..  

Assassinato no Umbará

O assassinato de Álvaro ocorreu no dia 19 de maio. Ele foi morto por Sezinando, com um tiro na cabeça, na frente de seus familiares durante uma briga por causa de um terreno

Conforme os parentes da vítima, Álvaro havia herdado um lote ao lado da casa de Sezinando e vendeu parte do terreno para uma terceira pessoa. Porém, houve um desentendimento sobre a entrada de acesso para o local. “A vítima junto com sua família teria se deslocado até o local para fazer a demarcação do terreno de acordo com o que achava correto. Nesse momento, o autor do fato e um vizinho que ali se encontrava, e que a tudo presenciou, passaram a discutir. Tempo em que a vítima teria chamado o autor do fato de ‘sem-vergonha”. O autor do fato foi até sua casa, voltou, entrou em luta corporal com a vítima e em determinado momento sacou uma arma de fogo e efetuou um disparo contra a cabeça da vítima”, conta o delegado. 

“Ele disse que ia para casa e ia mostrar como é que se fazia para resolver um problema e nesse meio tempo, ele chegou, arrancou o revólver e pregou-lhe fogo”, disse o pai de Álvaro, que testemunhou o crime, à RIC Record TV. 

Assista à reportagem:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.