Segurança

Polícia procura suspeito de aplicar “golpe do dinheiro preto” e causar prejuízo de mais de R$ 1 milhão

O suspeito se apresentava as vítimas como um francês e oferecia uma quantia em dinheiro como empréstimo, com juros baixos, afirmando ser uma operação através de “notas protegidas”

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Polícia Civil do Paraná
Polícia procura suspeito de aplicar “golpe do dinheiro preto” e causar prejuízo de mais de R$ 1 milhão
(Foto: Polícia Civil do Paraná)

13 de julho de 2021 - 11:48 - Atualizado em 13 de julho de 2021 - 11:48

Um suspeito de aplicar o “golpe do dinheiro preto” e causar um prejuízo de mais de R$ 1 milhão para as vítimas está foragido e sendo procurado pela Polícia Civil do Paraná nesta terça-feira (13) após a deflagração de uma operação realizada na sexta-feira (9), em São Paulo, na capital. O homem, de 49 anos, tem um mandado de prisão preventiva contra ele.

Durante a ação, a polícia apreendeu R$ 153 mil, 19 relógios, um carro, diversos celulares e tablets.

(Foto: Polícia Civil)

Esquema

Na ação, o suspeito se apresentava as vítimas como um francês e oferecia uma quantia em dinheiro como empréstimo, com juros baixos, afirmando ser uma operação através de “notas protegidas”.

As “notas protegidas” se tratavam de notas brancas. O suspeito afirmava que elas estariam escondidas para que não fosse necessária a contratação de um carro forte ou para não despertar a ação de ladrões.

Segundo o golpe do homem, essas notas precisariam ainda ser mergulhadas em determinado líquido com uma nota comum, para que uma reação química acontecesse e aparecessem os demais elementos do dinheiro.

Duas vítimas entregaram à quadrilha mais de R$ 1 milhão em espécie para que fossem utilizadas na transformação. Assim, essas notas seriam dadas a elas em um empréstimo posteriormente.

Após aplicar o golpe, o suspeito fugiu. Ele poderá responder por estelionato e falsa identidade.

Denuncie

A PCPR solicita a colaboração da sociedade com informações que auxiliem na localização do procurado. As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 197 da PCPR, 181 Disque Denúncia ou pelo (41) 3608-7200, diretamente à equipe de investigação.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.