Segurança

Polícia prende principal suspeito por estupro de uma adolescente de 14 anos na região de Maringá

Vítima foi surpreendida em local ermo quando voltava do trabalho. Após cometer a agressão sexual, criminoso roubou o celular dela.

Wilame
Wilame Prado / Repórter
Polícia prende principal suspeito por estupro de uma adolescente de 14 anos na região de Maringá
Carrinho do catador de recicláveis foi reconhecido pela vítima de estupro. (FOTO: RIC Record TV)

21 de abril de 2021 - 10:36 - Atualizado em 21 de abril de 2021 - 10:36

Um catador de recicláveis de 27 anos foi preso na terça-feira (20) em Paiçandu, região metropolitana de Maringá. Ele é o principal suspeito de ter estuprado uma adolescente de 14 anos, além de ter roubado o celular da vítima. O carrinho para coleta de papelão é peça crucial na investigação. O crime aconteceu na segunda-feira (19) à noite.

LEIA MAIS: ADVOGADO É PRESO AO TENTAR PASSAR MACONHA PARA DETENTO EM EMBALAGEM DE CREME DENTAL

Segundo o delegado Mateus Ganzer, a vítima foi ouvida, acompanhada de familiares, e reconheceu o carrinho do catador de recicláveis. O suspeito foi encontrado na noite de ontem com ferimentos no rosto e no peito – provavelmente causados pela vítima, que entrou em luta corporal no momento da agressão sexual.

De acordo com a adolescente, que atua como babá, ela estava indo embora para casa após mais um dia de trabalho e o caminho utilizado estava bastante escuro. Nesse momento, ela foi surpreendida pelo catador de recicláveis, chegou a reagir, mas acabou sendo agredida e desmaiado após ter sido estrangulada. Quando acordou, estava despida. Exames de corpo e de delito foram realizados e comprovam a violência sexual.

Celular fará falta

Além de todo abalo psicológico causado pelo estupro e pela violência no caso, o objeto roubado durante a ação também deverá fazer falta à vítima. “Provavelmente ele vendeu o celular da adolescente para comprar drogas, pois é usuário”, lamenta o delegado, que disse se tratar de uma família humilde e que o aparelho celular estava sendo pago em parcelas

“Ela é a única da casa que teve condições de comprar um telefone e inclusive usava a lanterna do celular no lugar escuro onde foi surpreendida pelo criminoso quando ia embora para casa após mais um dia de trabalho”, diz Ganzer.

Suspeito de mais crimes

Ainda de acordo com o delegado, o homem de 27 anos que foi preso também pode ser suspeito de outros crimes que aconteceram na cidade em meses passados. A polícia segue investigando o caso.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.