Segurança

Polícia não encontra provas de pedofilia contra PC Siqueira

Mesmo com a perícia não encontrado provas para incriminar o Youtuber, a investigação continua em andamento

Carol
Carol Machado / Estagiária da equipe de estágio sob supervisão de Guilherme Barchik
Polícia não encontra provas de pedofilia contra PC Siqueira
Foto: reprodução instagram

24 de fevereiro de 2021 - 10:36 - Atualizado em 25 de fevereiro de 2021 - 08:59

Em 2020 o Youtuber PC Siqueira foi acusado de pedofilia, após a denúncia as investigações iniciaram. Nesta terça-feira (23), o resultado da perícia realizada pela Superintendência da Polícia Técnico-Cientifica (SPTC), da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo revelou que não foi encontrada nenhuma evidência que possa incrimina-lo.

Na perícia realizada foram analisados o computador, HD externo, celular, videogame, celular e outros dispositivos eletrônicos do youtuber. Nos relatórios expedidos pelo Instituto de Criminalística consta que PC Siqueira não armazenava ou compartilhava fotos ou vídeos com conteúdo pornográfico de menores de idade e nem mesmo conversas com outras pessoas sobre o assunto, o relatório também apontou que não há registros de pesquisas sobre o tema.

Mesmo com a perícia não encontrado provas para incriminar PC Siqueira, a investigação continua em andamento e ainda não há previsão para que o caso seja concluído.

Relembre o caso:

PC Siqueira foi acusado de pedofilia após supostas conversas vazadas em junho de 2020, nas quais ele havia mandado fotos íntimas de uma menina de seis anos. O perfil que vazou as supostas conversas do Youtuber já havia denunciado outros famosos por abuso sexual, entre os acusados estava o baterista do CPM 22.

Na época da denúncia, PC Siqueira se defendeu e disse que era vítima de uma “articulação criminosa”. Após a repercussão nas redes sociais o caso começou a ser investigado pela Polícia Civil.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.