Segurança

Polícia Militar do Paraná volta atrás e diz que homem detido pode não ser Paulo Cupertino

A Polícia do Paraná deve esclarecer a confusão sobre o caso ainda nesta tarde

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do R7
Polícia Militar do Paraná volta atrás e diz que homem detido pode não ser Paulo Cupertino

28 de outubro de 2020 - 14:13 - Atualizado em 28 de outubro de 2020 - 14:52

Após a Polícia Militar do Paraná (PMPR) anunciar que Paulo Cupertino, responsável por assassinar o ator Rafael Miguel, de 22 anos, e seus pais João Alcisio Miguel, de 52 e Miriam Selma Miguel, de 50, teria sido preso nesta quarta-feira (28), no interior do estado, o delegado-geral de São Paulo, Ruy Fontes, voltou atrás na informação e disse que houve um equívoco por parte da PMPR.

De acordo com Fontes, a Polícia Militar havia informado que teria prendido um homem em uma blitz em Centenário do Sul, a 400 km de Curitiba, e que o suspeito seria Paulo Cupertino. A Polícia Civil, no entanto, não confirmou a prisão.

O delegado-geral de São Paulo, Ruy Fontes, afirmou que a Divisão de Capturas de São Paulo recebeu a informação da Polícia Civil do Paraná de que Paulo Cupertino tinha sido preso com documento falso em uma blitz de trânsito da PM em Centenário do Sul, região de Londrina. E que depois a informação não foi confirmada.

A informação foi transmitida pela PM paranaense, comunicando a polícia civil que estava levando o preso para a delegacia. A partir dessas informações, o delegado-geral de Sâo Paulo confirmou também para o Palácio dos Bandeirantes que Paulo Cupertino tinha sido preso e que iria mandar buscá-lo no Paraná, mas horas mais tarde o delegado disse que recebeu a informação de que o homem preso não é Cupertino.

“A caçada continua”, disse Nico.

Conforme o delegado-geral do Paraná disse ao delegado-geral de São Paulo, a PM paranaense pode ter se equivocado.

Ainda segundo o delegado-geral, a PM e a Polícia Civil do Paraná pediram o mandado de prisão de Cupertino. O documento foi encaminhado por e-mail para oficializar a prisão.

A Polícia do Paraná deve esclarecer a confusão sobre o caso ainda nesta tarde. Nas redes sociais, a namorada de Rafael falou sobre o caso.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.