Segurança

Polícia descobre que homem que assassinou comparsas de roubo também foi morto

As vítimas, que foram carbonizadas, só foram identificadas após a análise de DNA

Daniela
Daniela Borsuk com informações da Polícia Civil do Paraná
Polícia descobre que homem que assassinou comparsas de roubo também foi morto
(Foto: Polícia Civil do Paraná)

15 de junho de 2021 - 11:20 - Atualizado em 15 de junho de 2021 - 12:40

O assassinato de dois homens, encontrados carbonizados dentro do porta-malas de um carro no bairro Orlens, em Curitiba, no dia 21 de maio deste ano, foi esclarecido pela Polícia Civil do Paraná. O suspeito de cometer o crime foi morto no dia 6 de junho, em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana.

As vítimas, Luis Felipe Dias, de 26 anos, e Lourival da Silva Vieira, de 58 anos, foram identificadas somente através da extração do DNA dos ossos dos homens, que foram comparados com os de familiares. Os corpos estavam totalmente carbonizados.

Durante a investigação, a Polícia Civil ouviu diversas testemunhas e descobriu que as vítimas teriam cometido um roubo na Região Metropolitana de Curitiba, em Fazenda Rio Grande, três dias antes do homicídio, quando tentaram levar um caminhão. Na ocasião, alguns suspeitos chegaram a ser presos, mas Dias e Vieira fugiram. O suspeito do crime também participou do roubo e fugiu.

O suspeito teria combinado de encontrar as vítimas para devolver umas das armas usadas no crime, mas acabou matando os homens. A Polícia Civil suspeita de que as vítimas possam ter sido assassinadas a tiros pela arma de Luis Felipe, que ele estava indo buscar com o suspeito.

Imagens de câmeras de segurança registraram o último momento em que Dias e Vieira foram vistos com vida. No vídeo, é possível ver o momento em que o veículo com as duas vítimas faz uma parada, Luis Felipe Dias sai do veículo e se dirige a uma banca, retornando poucos minutos após e Lourival aguarda no carro, no banco do passageiro, com a porta entreaberta. O fato ocorreu em torno de meia hora antes da morte.

Veja o vídeo:

A polícia também descobriu que Dias usava tornozeleira e isso facilitou descobrir o trajeto percorrido pela vítima que foi morta e carbonizada dentro de um veículo na garagem da própria casa.

As investigações prosseguem com o intuito de identificar possíveis coautores do duplo homicídio. Caso a população tenha alguma informação que possa auxiliar nas investigações, as denúncias podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 197 da PCPR, 181 Disque Denúncia ou pelo 0800-643-1121, diretamente à equipe de investigação.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.