Segurança

Novas revelações mostram passado do suspeito de matar homossexuais

Homem mais procurado do Paraná pode ter matado cinco pessoas

Guilherme
Guilherme Barchik Com informações de Tiago Silva, da RIC Record TV, Curitiba

A Polícia Civil já identificou três vítimas do maníaco José Tiago Correia Soroka, de 33 anos. Esse número pode ser ainda maior, outras duas mortes estão sob investigação.

José Tiago teve um relacionamento curto com uma mulher. Do relacionamento nasceu uma criança. Foi então que José Tiago passou a demonstrar a violência.

“A minha filha acabou sendo agredida por ele. Ele tentou dar um mata-leão nela. Ela desmaiou. Ela conseguiu voltar e se recuperou. Dos quatro anos, ele só passou um aniversário com o filho.”

Contou ao Balanço Geral Curitiba, o ex-sogro do maníaco

O Serial Killer sempre age em uma terça-feira. Existe a preocupação da Polícia que o acusado possa voltar a cometer novos crimes.

“A gente está vendo uma constante dele, que é uma vítima por semana, geralmente no mesmo dia da semana. A cerca de 30 dias que ele vem agindo nesses dois estados, Santa Catarina e Paraná. Esse assassino ele costuma entrar em contato com pessoas homossexuais através de aplicativos de relacionamento, marca encontro, vai até a casa dessas vítimas e ele acaba então dando um mata-leão, desmaiando essas vítimas e depois asfixiando com uma coberta na cabeça ou com travesseiro”

explicou a delegada Camila Cecconello, da DHPP

De acordo com a investigações, no momento do encontro, José Tiago pedia para a vítima virar de costas e aplicava o golpe.

“Ele teve essa frieza de falar para a vítima, enquanto ela estava sob seu poder, de que ele era o coringa. A vítima até o questionou. Ele falou, eu gosto de matar. Eu mato porque eu gosto. Tudo leva a crer que a gente está sim diante de um psicopata ou um serial killer.”

Afirmou o delegado da DHPP, Tiago Nóbrega

Mais duas mortes sob investigação

De acordo com a RIC Record TV, a morte do ex-chefe de José Tiago Correia Soroka está sendo investigada. O ex-patrão foi encontrado morto em um apartamento no dia 30 de abril, a vítima também era homossexual. O corpo pode ser exumado.

Outro caso suspeito é de um enfermeiro que foi morto em situação semelhante em Toledo. A Polícia Civil investiga se há ligação entre os casos.

Existe a suspeita que José Tiago Correia Soroka fugiu o para Santa Catarina. As polícias dos dois estados trabalham para encontrar o serial killer.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.