Segurança

Penkal confessa estupro em Curitiba e diz sofrer distúrbio psiquiátrico

Ele deverá prestar depoimento na tarde desta sexta, mas fez a declaração de forma extraoficial

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Penkal confessa estupro em Curitiba e diz sofrer distúrbio psiquiátrico
Foto: Reprodução/Instagram guillermepenkal

16 de julho de 2021 - 15:29 - Atualizado em 16 de julho de 2021 - 15:36

Guilherme Penkal, de 33 anos, confessou durante a manhã desta sexta-feira (16), de forma extraoficial, ter estuprado a funcionária de uma loja dentro do estabelecimento, localizado no centro de Curitiba, na tarde de 9 de julho.

De acordo com a delegada Vanessa Alice, da Casa da Mulher Brasileira, Penkal irá prestar depoimento, acompanhado de seus advogados, ainda nesta tarde, mas já adiantou que o abuso sexual foi motivado por um distúrbio psiquiátrico

“Pela manhã nós conversamos e ele disse que vai responder as perguntas, que realmente ele é o autor do crime. Ele confessou e disse que ele sofre de um problema psiquiátrico que ele não consegue se conter em determinadas ocasiões e, em razão disso, ele cometeu o estupro”,

explicou a delegada. 

Segundo o irmão de Penkal, que não será identificado, os dois tiveram um desentendimento depois que ele ligou a televisão a viu a foto do familiar como procurado por estupro. Na ocasião, segundo seu relato, o rapaz deu a mesma motivação para o crime.

 “No momento da raiva, na neura, eu tentei ligar para ele, até que ele atendeu e ficou desesperado. Ele chegou a falar que era uma coisa que acontecia com ele, que era mais forte que ele. Mas não é uma coisa normal, ele vai pagar, tanto que ele já se entregou”,

disse o irmão de Penkal.

Também na manhã desta sexta, Penkal foi reconhecido pessoalmente pela vítima na Casa da Mulher Brasileira. Segundo ela, além do reconhecimento por imagem, a voz de Penkal também foi identificada como sendo a mesma do estuprador.

“Tinha mais pessoas e eu tinha que identificar qual era e, com certeza, era ele. Sem dúvidas. Foi horrível, eu não queria ter visto ele nunca mais. Tudo é difícil, mas pelo menos ele não vai estar atacando outra pessoa por aí. Eu espero que ele fique muito tempo [preso]. Por mim poderia ficar a vida inteira”,

disse a vítima. 

Quem é Guilherme Penkal

De acordo com a delegada Vanessa Alice, da Casa da Mulher Brasileira, Penkal é terapeuta quântico e já tem passagens pela delegacia por estupro, em 2011, e por ato obsceno, em 2013. Além disso, o suspeito ensina terapias alternativas na internet e tem um canal no Youtube, no qual se apresenta como profundo conhecedor da lei da atração.

O crime

No dia do crime, Penkal entrou na loja onde a vítima trabalhava na rua Prudente de Moraes, pediu algumas informações e foi embora. Minutos depois voltou, apontou uma arma para a jovem, mandou ela ir para os fundos do estabelecimento comercial e lá cometeu o estupro. Durante o abuso sexual, uma cliente chegou a entrar no local, mas foi dispensada pelo estuprodor que afirmou estar cuidando da loja para a vítima. 

Na sequência, o homem trancou a jovem nos fundos da loja e foi embora calmamente. “Eu falei ‘moço, pelo amor de Deus, não me tranca’, eu estava com medo e não queria ficar lá, sozinha, trancada, ele falou ‘calma, eu não vou fazer mais nada com você, o que eu queria fazer eu já fiz’“, contou a vítima. 

Penkal rondando o local do crime antes de cometer o estupro. (Foto: Reprodução/Câmera de Segurança)

Ele saiu levando o celular da jovem, cerca de R$ 50 em dinheiro e as chaves da loja. O celular e as chaves foram localizados posteriormente na rua, nas proximidades.

Durante a investigação, a Polícia Civil descobriu que antes de cometer o estupro, ele ficou andando pela região e foi flagrado por várias câmeras de segurança. Graças as imagens, ele pôde ser identificado.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.