Segurança

Pai suspeito de matar própria filha em 2019, vai a júri nesta quinta (10)

Luiz Carlos Nadolny confessou ter asfixiado sua própria filha, Aline Miotto Nadolny. O crime aconteceu em Curitiba.

Gabriel
Gabriel Albuquerque / Estagiário Com informações do CA Paraná e supervisão da editora Giselle Ulbrich
Pai suspeito de matar própria filha em 2019, vai a júri nesta quinta (10)
Mulher morta em Piraquara trabalhava como terapeuta ocupacional. (Foto: reprodução arquivo pessoal)

9 de junho de 2021 - 21:22 - Atualizado em 9 de junho de 2021 - 21:22

Nesta quinta-feira (10), acontece o júri do pai acusado de assassinar a própria filha por esganamento, em julho de 2019. Luiz Carlos Nadolny, de 48 anos, vai ao banco dos réus por homicídio e ocultação de cadáver.

A fisioterapeuta Aline Miotto Nadolny, de 27 anos, não via o pai por mais de 3 anos e estava no carro de Luiz Carlos quando foi asfixiada. O corpo da jovem foi encontrado em Piraquara. O acusado confessou o crime na época, dizendo que estava descontrolado e com excesso de raiva. Ele pedia para a filha convencer a mãe a retirar o processo contra ele, pois se recusava a pagar a pensão alimentícia. Quatro dias após o assassinato, o pai de Aline se disse arrependido.

Se for condenado, Luiz Carlos deverá pegar de 30 a 40 anos de prisão.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.