Segurança

Outra baleia Jubarte é encontrada morta no litoral; já é a sétima este ano

Cientistas ainda não sabem o motivo das mortes, mas não descartam falta de alimento para as baleias, por causa da degradação dos oceanos

Giselle
Giselle Ulbrich
Outra baleia Jubarte é encontrada morta no litoral; já é a sétima este ano
(Foto: LEC/UFPR)

31 de julho de 2021 - 17:23 - Atualizado em 31 de julho de 2021 - 17:23

Mais uma baleia Jubarte foi encontrada morta, em avançado estado de decomposição, no litoral do Paraná. Já é a terceira esta semana, a sétima este ano e a 19.ª desde 2015, quando o projeto Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) iniciou seus trabalhos, nos litorais de Santa Catarina a São Paulo. O motivo das mortes ainda é objeto de estudo dos cientistas.

Esta última baleia foi tirada do mar na sexta-feira (30), por volta das 11h. Ela foi localizada no dia anterior, no mar de Pontal do Sul, em Pontal do Paraná, porém foi preciso aguardar melhores condições do mar para ela ser retirada da água. A retirada contou com a ajuda de barcos e também de uma retroescavadeira da prefeitura de Pontal do Paraná.

O macho (espécie Megaptera novaeangliae) tinha 7 metros de comprimento e ainda era um animal jovem. Assim que foi tirado da água, uma equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná (LEC/UFPR) foi ao local coletar material biológico para avaliar as condições de saúde do animal e possível causa da morte. Das outras baleias mortas este ano, uma foi encontrada na Ilha do Mel, duas na Ilha do Superagui, duas em Pontal do Paraná, e duas em Guaratuba.

Por que as jubartes estão morrendo?

Esta aproximação das Jubartes da zona costeira é motivo de investigação pelos cientistas, pois pode ser apenas uma resposta à recuperação da população, mas também pode ser reflexo das mudanças climáticas no continente Antártico. O aquecimento global tem sido responsável pela redução na disponibilidade de krills (conjunto de espécies de animais invertebrados semelhantes ao camarão, principal alimento destas baleias) na Antártica e as baleias possivelmente precisam buscar por alimento durante a migração para as áreas quentes brasileiras e fazem isto utilizando águas mais rasas.

De acordo com o Instituto Baleia Jubarte, os encalhes têm ocorrido por diversos motivos, entre eles, morte natural, aproximação dos animais à costa e aumento da interação destes com redes de pesca e embarcações, causando assim riscos de emalhe e colisão com os barcos e navios.

“Estas são ainda hipóteses científicas a serem avaliadas, mas já evidenciam desafios que chegam em resposta à degradação do oceano e mudanças climáticas”, afirma a bióloga Camila Domit, do LEC/UFPR, que é responsável por monitorar e avaliar os encalhes no Trecho 6, abrangendo os municípios de Guaratuba, Matinhos, Paranaguá, Pontal do Paraná e Guaraqueçaba.

Veja as fotos do resgate e estudo da baleia: