Segurança

Operação Pasteiros: 45 pessoas são suspeitas de associação criminosa no norte do PR

Ao todo, seriam 45 pessoas envolvidas em crimes como associação criminosa e falsidades ideológicas. Entre as cidades investigadas, estão Abatiá, Andirá, Assaí, Florestópolis, Mandaguaçu, Prado Ferreira, Santa Amélia, Sertaneja e Uraí.

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do MPPR
Operação Pasteiros: 45 pessoas são suspeitas de associação criminosa no norte do PR

4 de maio de 2021 - 13:33 - Atualizado em 4 de maio de 2021 - 13:33

Duas denúncias foram abertas através da Operação Pasteiros, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Londrina. Ao todo, 45 pessoas podem estar envolvidas em crimes como associação criminosa suspeita de envolvimento em esquema de fraudes a licitações e falsidades ideológicas. Elas são de nove cidades da região do norte do Paraná.

O Ministério Público do Paraná, por meio do núcleo de Londrina, apresentaram as denúncias nos dias 29 e 30 de abril. Se aceitas pela justiça, os envolvidos devem devolver valores entre R$ 102.743,34 e R$ 766.262,37.

Os atos ilícitos teriam ocorrido nas prefeituras dos municípios de Abatiá, Andirá, Assaí, Florestópolis, Mandaguaçu, Prado Ferreira, Santa Amélia, Sertaneja e Uraí, todos no Paraná, além de Buritama e Dois Córregos, em São Paulo.

A Operação Pasteiros foi deflagrada em dezembro de 2020. As investigações são sobre possíveis benefícios durante julgamentos de licitações. Seriam acertos internos entre empresários, em que foram pagas quantias para que outras empresas desistissem da disputa. Dessa forma, as licitações eram adquiridas sem nenhuma disputa. Isso elevava os valores e causava danos aos cofres públicos. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.