Segurança

Mulher se recusa a emprestar isqueiro e é agredida pela sobrinha, em Apucarana (PR)

A sobrinha e seu filho foram juntos até a casa da vítima pedir pelo objeto; a mulher foi presa, mas seu filho não foi encontrado

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com informações da Polícia Militar e supervisão de Aline Taveira
Mulher se recusa a emprestar isqueiro e é agredida pela sobrinha, em Apucarana (PR)
Foto: Ilustrativa / Pexels

23 de agosto de 2021 - 16:46 - Atualizado em 23 de agosto de 2021 - 16:46

Uma mulher de 38 anos foi presa, na noite deste domingo (22), após agredir sua tia por ela ter se recusado a emprestar um isqueiro, em Apucarana, no norte do Paraná. A autora das agressões foi até a casa da familiar, que fica na Rua Tupiniquins, junto do filho, que também machucou a vítima.

Mãe e filho já haviam ido até a casa da mulher na parte da tarde, quando solicitaram o objeto emprestado. Ela negou o pedido e os três começaram uma discussão. Mais tarde, por volta das 21h, a sobrinha da vítima voltou, junto do filho, até a casa da familiar.

“Tá tirando a minha mãe? Vou te matar, acabar com você, aqui você não vai ficar […] sua vagabunda, tá me tirando? Não quer me arrumar um isqueiro?”, teria dito o filho da suspeita, segundo o boletim de ocorrência.

Em seguida, os dois começaram a agredir a mulher. Para se defender, ela tentou fechar a porta, que logo foi arrombada pela sobrinha e pelo filho assim como os vidros das janelas, quebrados. A vítima teve uma lesão no rosto, no ombro e um inchaço no braço próximo ao cotovelo.

Uma outra pessoa estava na casa no momento do ocorrido. No entanto, segundo informações da Polícia Militar (PM), ela é alcóolatra e estava dormindo quando tudo começou. Mesmo assim, acabou com uma lesão na cabeça causada por um cabo que teve que usar para se proteger e que acabou sendo tomado pelos agressores.

Uma viatura das Rondas Ostensivas Táticas (ROTAM) foi acionada até o local e os envolvidos foram levados até a delegacia para que as devidas providências fossem tomadas. Apenas o filho da autora das agressões não foi localizado.