Segurança

Mulher é presa por matar marido agressor a tiros enquanto ele dormia

Em depoimento, a jovem confessou o crime e declarou que foi a única forma de colocar fim a violência sofrida por ela e pelos filhos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de Lucio André, da RIC Record TV
Mulher é presa por matar marido agressor a tiros enquanto ele dormia
Foto: Reprodução/Grupo RIC

11 de junho de 2021 - 12:04 - Atualizado em 11 de junho de 2021 - 12:06

Uma mulher foi presa em por matar o próprio marido enquanto ele dormia em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O crime aconteceu há dois anos e ela foi localizada na quinta-feira (10) em Ivaí, na região dos Campos Gerais do Paraná. 

De acordo com informações da RIC Record TV, Maria Izabel de Souza Moraes, atualmente com 22 anos, conheceu seu futuro companheiro no fim de 2017. Os dois começaram o relacionamento, mas com o passar do tempo a convivência entre quatro paredes ficou bastante difícil porque Raul costumava agredir tanto a esposa como os filhos pequenos, frutos de um casamento anterior, que viviam com ela. 

“Ela teria sido espancada várias vezes pelo ex-companheiro, ele tentou por várias vezes tacar fogo na casa dela, na casa da mãe. Ameaçava muito. Ela era muito agredida. Tentou matar os filhos, uma vez sufocando, outra vez disparando contra esse filho, e isso teria sido a gota d’água. Ela esperou o marido dormir e executou o marido a tiros’, explicou o delegado que cuida do caso. 

Em depoimento, a jovem confessou ter assassinato o marido e declarou que foi a única forma de colocar fim a violência sofrida por ela e pelos filhos. 

O crime

A execução ocorreu na noite de 28 de outubro de 2019. Raul foi encontrado em cima da cama, morto por vários disparos de arma de fogo. Na época, ela chegou a declarar que a residência havia sido invadida por três homens armados, mas durante a investigação a Polícia Civil comprovou que a versão era falsa e as pistas indicavam que ele teria sido assassinado pela esposa

Depois do assassinato, Maria Izabel fugiu da cidade por medo de ser morta pelos comparsas de seu marido que seria traficante. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.