Segurança

Mulher é golpeada na cabeça com barra de ferro e homem esfaqueado em briga de vizinhos

Há algum tempo os vizinhos vinham brigando. O estopim foi o vizinho ter chamado o marido da vizinha de corno.

Giselle
Giselle Ulbrich com informações de Mariana Braga e Diogo Cordeiro
Mulher é golpeada na cabeça com barra de ferro e homem esfaqueado em briga de vizinhos

26 de junho de 2021 - 13:53 - Atualizado em 26 de junho de 2021 - 13:53

Uma briga de vizinhos no Bairro Alto, em Curitiba, terminou com uma mulher de 48 anos agredida com uma barra de ferro na cabeça e um homem de 53 anos esfaqueado. Um feriu o outro na confusão, que ocorreu dentro de um pequeno condomínio da Rua Rio Negro, na noite de sexta-feira (25).

Equipes da RIC Record TV estiveram no local. O repórter cinematográfico Diogo Cordeiro e a repórter Mariana Braga apuraram que os dois vizinhos moram lado a lado. As portas das duas casas ficam a menos de dois metros uma da outra. Há algum tempo, os dois vinham discutindo. Ele reclamando, entre outros sons, de sapatos e chinelos barulhentos no piso da casa vizinha, que o incomodavam.

Mas, na noite desta sexta-feira, o homem chamou o marido da vizinha de corno. Ela foi tomar satisfações e foi recebida com uma barra de ferro. A mulher pegou uma faca para se defender. Depois de levar um golpe da barra na cabeça, ela conseguiu esfaquear o vizinho na barriga. Uma das portas das casas ainda tinha marcas de sangue, na manhã deste sábado.

Conforme a filha mais velha da mulher, que também levou um golpe de barra de ferro na mão, todas as filhas e o neto da mulher, incluindo um bebê recém nascido, estavam na casa. Sua mãe pegou uma faca na tentativa de defender os filhos e os netos e tudo acabou desta forma. A mulher teve apenas um ferimento na cabeça, fez curativo, mas não chegou a ficar hospitalizada.

A filha disse que torce para que o vizinho se recupere logo. Mas também deseja se mudar dali o quanto antes. O homem está internado no Hospital do Trabalhador. A barra de ferro e a faca foram recolhidos pela Polícia Civil, que começa a investigar o motivo das brigas.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.