Segurança

Motorista suspeito de causar morte de criança se apresenta na delegacia em Curitiba

O menino de 8 anos morreu depois que o carro em que estava com a família capotou no trecho da BR-277 que passa pelo bairro Uberaba

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de Mariana Braga e William Bittar, da RIC Record TV Curitiba
Motorista suspeito de causar morte de criança se apresenta na delegacia em Curitiba
Foto: Montagem/RIC Mais

5 de junho de 2021 - 12:39 - Atualizado em 5 de junho de 2021 - 13:16

O motorista responsável pelo acidente que vitimou Nikollas Rodrigues de Sousa, de 8 anos, em Curitiba, na noite da última quarta-feira (2), se apresentou na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) durante a manhã deste sábado (5). 

Segundo informações apuradas pela RIC Record TV, Clebson Mendes Pedroza, de 38 anos, declarou em depoimento que estava indo socorrer familiares quando se envolveu na colisão. Ele afirma que um primo havia morrido de covid-19 e seu tio tirado a própria vida por não se conformar com a perda. 

Ainda segundo o relato de Clebson, ele fugiu do local do acidente porque ficou nervoso, mas é pai de família e gostaria de “voltar atrás”. O motorista também disse que “para ele a vida também acabou” e aguarda para responder pelo ocorrido.

“O motorista não ficou no local porque ele ficou desesperado, ele entrou em choque. O que ele nos passou é que ele estava trafegando pela estrada, tinha três carros: o dele, dessa senhora que infelizmente perdeu o filho e um outro carro em uma velocidade menor, na frente. Segundo ele, essa senhora foi desviar do carro, numa velocidade baixa e ele acabou atingindo a traseira, mas isso ainda depende dos laudos que serão entregues no inquérito”, diz Nilton Ribeiro, advogado do motorista.

Acidente na BR-277

Testemunhas afirmaram que o carro conduzido por Clebson seguia em alta velocidade quando atingiu a traseira do Ford Ka, onde estavam as vítimas, na BR-277, no bairro Uberaba. Com a força do impacto, o veículo capotou e ficou parcialmente destruído.

“Nós estávamos vindo na BR, tranquilos, o Nikollas estava quietinho, a Kelen, também, e a gente só sentiu um impacto muito forte, mas muito forte, na parte de trás. Eu tentei controlar o carro porque eu vi que eu ia perder a direção, segurei de um lado, segurei de outro, mas não consegui. A partir do momento em que eu não consegui, eu vi que a gente girou três vezes e capotou quatro vezes”, conta Adriana Sousa, mãe do menino.

Além de Nikollas – que foi socorrido pelo Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), mas já chegou morto ao hospital – e da mãe, outras duas ocupantes também estavam no carro: a irmã da criança, uma menina de 13 anos, e a esposa de Adriana, Rachel Dambrate.

As mães do menino contaram sobre o acidente à RIC Record TV. (Foto: Reprodução/Grupo RIC)

“Eu sai pela janela, estava tudo quebrado, e já olhei e vi o Nikollas. A gente viu que os carros estavam vindo em alta velocidade, eu falei: ‘Adri, vem’. A Adri saiu pela janela, eu já puxei a Kelen e ela já puxou o Nikollas. Ele estava pendurado pelos bracinhos e as pernas estavam para dentro”, explica Rachel.

As três foram encaminhadas para um hospital, mas nenhuma sofreu ferimentos graves.

Clebson fugiu sem prestar socorro às vítimas. No entanto, deixou para trás a placa do veículo que será usada para identificá-lo. 

Emocionada, Adriana lembra os últimos minutos do filho com vida:

“Tive a oportunidade de ter ele nos meus braços por um último minuto. Eu falei: ‘Filho, fala com a tua mãe. Olha aqui para mim’. Porém, não é a minha vontade, mas sim a vontade de Deus”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.