Segurança

Motorista que matou criança atropelada na Rodovia da Uva se apresenta na delegacia

O suspeito revelou sua identidade à polícia depois que seu carro foi localizado em uma oficina mecânica no bairro São Braz, na capital

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Motorista que matou criança atropelada na Rodovia da Uva se apresenta na delegacia
Foto: Reprodução/RIC Record TV

9 de janeiro de 2021 - 13:43 - Atualizado em 9 de janeiro de 2021 - 13:43

O motorista que atropelou e matou Yohana Gabrielly Fernandes Pereira, de 5 anos, na Rodovia da Uva, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, se apresentou na delegacia nesta sexta-feira (9). 

O suspeito revelou sua identidade à polícia depois que seu carro foi localizado em uma oficina mecânica no bairro São Braz, na capital. O veículo será periciado, no entanto, o parachoque já havia sido retirado para o conserto.

A Polícia Civil tentava identificar o condutor do veículo desde o dia do acidente, 2 de janeiro, já que o homem fugiu do local sem prestar socorro à vítima. 

Durante o interrogatório, ele confessou ter sido o autor do atropelamento, mas declarou que a criança “entrou na frente do veículo” e negou que transitava em alta velocidade. 

Testemunhas que já prestaram depoimento afirmaram que o carro estava entre 140 e 150 Km/h e furou o sinal quando atingiu a criança. 

“O carro passou a uns 140, 150 km/h furando o sinal vermelho. Foi quando a gente ficou assustado, passou muito perto da gente. Logo que aconteceu isso, meu colega já comentou que tinha que colocar um radar nesse lugar”, contou um homem, que não quis se identificar. 

Câmeras de segurança posicionadas na rodovia e a perícia no veículo irão ajudar a esclarecer o caso.

Menina é atropelada na Rodovia da Uva

Pouco antes do atropelamento, Yohana estava segurando na mão de uma prima enquanto sua mãe empurrava um carrinho de bebê com seus dois irmãos. Porém, quando o carrinho fechou e quase derrubou as crianças, a jovem soltou a mão de menina para ajudar e, foi nesse momento, em que ela foi atingida pelo veículo enquanto estava parada ao lado do meio-fio. 

De acordo com as familiares, Yohana não tentou atravessar a rua ou correr, ela foi atropelada quando aguardava a prima auxiliar a mãe.

“Em momento nenhum ela correu, eu segurei ela com uma mão e peguei o Enzo com a outra. Em um descuidinho ela soltou da minha mão, eu fui pegar de novo e aquele carro apareceu do nada. A lanterna dele com certeza estava apagada porque a gente não viu sinal nenhum de carro”, relatou a prima. 

Abalada, a mãe de Yohana que irá depor na delegacia nesta terça-feira (5) fez questão de ressaltar que todos poderiam ter sido atropelados.

“Infelizmente, foi a minha filha, mas podia ter sido todos nós. Eu ia perder a minha família, eu ia perder todos”, desabafou a mãe. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.