Segurança

Motorista embriagada que atingiu motoboy e não prestou socorro é indiciada por tentativa de homicídio

Cassiane Aparecida Araújo Aires, foi indiciada por tentativa de homicídio, omissão de socorro e fuga do local

Daniela
Daniela Borsuk com informações do repórter Tiago Silva, da RIC Record TV
Motorista embriagada que atingiu motoboy e não prestou socorro é indiciada por tentativa de homicídio
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

6 de julho de 2021 - 12:57 - Atualizado em 6 de julho de 2021 - 12:57

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (6) em Curitiba, o delegado Leonardo Carneiro, da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), falou sobre a conclusão do inquérito policial que investigou o acidente que deixou o motoboy Mozart Pavoni Martins Junior gravemente ferido.

De acordo com a Polícia Civil, a motorista do carro que atingiu a vítima, Cassiane Aparecida Araújo Aires, foi indiciada por tentativa de homicídio, omissão de socorro e fuga do local. Agora, o inquérito foi encaminhado para o Ministério Público do Paraná, que irá decidir se irá oferecer denúncia à Justiça.

A perícia apontou que Cassiane conduzia o automóvel a 62km/h, muito acima do limite de 30km/h permitido na via onde o acidente aconteceu, na Avenida Sete de Setembro, no bairro Rebouças. Além disso, há informações de que a jovem havia consumido vinho com as amigas antes de pegar o carro e estava alcoolizada, conforme o relato de testemunhas para a polícia.

“Foram diversos fatores, o excesso de velocidade, ela estar conduzindo seu veículo automotor na contramão, ela ter atravessado algumas vias preferenciais, somado também ao excesso de consumo de bebida alcoólica, tudo isso foi fundamental para a produção do resultado que ocorreu no caso concreto, as lesões corporais, e a morte da vítima só não ocorreu por circunstâncias alheias à sua vontade”. 

Explicou o delegado Leonardo Carneiro.

Se condenada pelos crimes descritos no inquérito, Cassiane pode pegar até 14 anos de prisão.

“A conduta dela se tornou ainda mais gravosa não só por ela estar conduzindo em um local onde é proibida a circulação, atravessando canteiro central e canaleta, como também a mais que o dobro da velocidade permitida na via”. 

Completou o delegado.

Os advogados de defesa da jovem, no entanto, poderão entrar com um pedido para desqualificar o crime de tentativa de homicídio, argumentando se tratar de lesão corporal, o que poderia minimizar a pena. Neste momento, Cassiane responde pelo crime em liberdade.

“Com relação a conclusão do Inquérito Policial, a defesa de Cassiane Aparecida Araújo Aires informa que a modalidade do dolo eventual é questão altamente técnica e que deverá ser debatida no decorrer da marcha processual”, informaram em nota os advogados de Cassiane, que é atendida por Thaise Mattar Assad, Jean Paulo Pereira e Florentino Rocha Conde.

O acidente

O motoboy Mozart estava fazendo a última entrega da noite de 12 de junho deste ano quando foi surpreendido pelo carro conduzido por Cassiane, que atravessou a canaleta exclusiva para ônibus e o acertou em cheio na Avenida Sete de Setembro, no bairro Rebouças. A jovem, que estava com duas amigas no carro e voltava de um bar, não parou para prestar socorro.

Mozart teve pelo menos 10 fraturas pelo corpo, foi socorrido em estado grave e encaminhado para o hospital, onde ficou internado por 10 dias. Agora, segue os tratamentos em casa, desde o dia 22 de junho.

Conforme testemunhas, Cassiane estava completamente embriagada. A Polícia Civil afirmou que, em depoimento, um homem contou que encontrou a motorista desmaiada no volante poucas quadras depois da colisão.

Cassiane ficou cinco dias sem prestar informações após o acidente e chegou a ser considerada foragida, mas se apresentou no dia 17 de junho e foi presa. Ela entregou o carro envolvido no acidente – que ainda não havia sido localizado para perícia – no lugar do pagamento da fiança, e foi liberada no dia 23 de junho.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.