Segurança

Motorista de aplicativo ataca passageiros com facão na Grande Curitiba

Conforme os jovens que sofreram diversos ferimentos, o ataque ocorreu depois de um desentendimento sobre o valor da corrida

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de Lúcio André da RIC Record TV, Curitiba
Motorista de aplicativo ataca passageiros com facão na Grande Curitiba
O crime foi registrado por uma câmera de segurança. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

20 de outubro de 2020 - 19:40 - Atualizado em 20 de outubro de 2020 - 19:56

Um motorista de aplicativo atacou dois passageiros com um facão em  Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, durante a madrugada do último domingo (18). Os irmãos sofreram vários golpes e precisaram ser encaminhados para um hospital. 

Segundo a versão dos homens que foram feridos, eles estavam com suas respectivas namoradas e chamaram um carro de aplicativo. O valor da corrida foi apontado previamente em R$ 14,10 para ser pago na máquina de débito. No entanto, assim que eles entraram no carro, o motorista declarou que não faria a viagem por menos de R$ 30,00

Após andar cerca de 500 metros, os jovens resolveram descer do veículo porque não concordaram com o preço cobrado pelo motorista. Foi então que o suspeito teria saído do carro com o facão e atacado os dois. 

“Depois que ele falou que queria cobrar o dobro eu não aceitei, o que está no script do carro era o valor. E antes da gente embarcar, ele deveria ter falado que não poderia levar quatro pessoas. A gente nem entraria no carro”, disse Alexandre Dal Prá. 

Jovem afirma que motorista de app estava alterado

Renan Dal Prá afirma que o motorista de aplicativo estava visivelmente alterado, mesmo sem eles terem provocado ou desrespeitado o trabalhador. 

“A gente não reviagu, não discutiu, não bateu-boca, não fez nada. A gente apenas desceu do carro, no momento que a gente desceu do carro, que percebeu, ele já estava em cima da gente com o facão. Nisso ele agrediu o meu irmão e aí eu fui para cima dele. Nisso, ele me deu umas quatro facadas na cabeça, no pescoço, até o momento que eu consegui tirar o facão dele e jogar longe”, explicou Renan Dal Prá que levou cerca de 40 pontos pelo corpo. 

Ele ainda completou: 

“Se eu não tivesse conseguido tirar o facão dele, ele tinha me matado. Ele tinha me matado, matado meu irmão e fora o que ele poderia ter feito com as meninas”, desabafou. 

O crime foi registrado por uma câmera de segurança. O crime é investigado pela Polícia Civil. 

O que diz a 99

Em nota, a empresa de corridas 99, pela qual o motorista estava trabalhando no momento do ataque, afirmou que está apurando o caso. Veja na íntegra:

“A 99 lamenta profundamente o ocorrido e informa que está apurando o caso, mas não possui informações sobre a corrida em que o incidente teria ocorrido. A empresa reitera seu repúdio ao ato de violência e esclarece que todos os motoristas devem tratar passageiros com boa fé, profissionalismo e respeito.

Em comportamentos como esse, que vão contra os Termos de Uso da Plataforma, o perfil do agressor pode ser bloqueado da plataforma”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.