Segurança

Motoboy morto por PM em acidente recebe homenagem. Assista o ‘aceleraço’!

Grupo de motociclistas se reuniu em local onde Daniel costumava brincar de moto com os amigos aos domingos e foi até o local do acidente

Giselle
Giselle Ulbrich com informações da repórter Adriana Lopes

Familiares e amigos do motoboy Daniel Pereira da Silva, de 27 anos, fizeram uma homenagem a ele e um pedido de Justiça, na tarde deste domingo (02). O rapaz foi morto num acidente de trânsito no bairro CIC, em Curitiba, há uma semana, causado pelo policial militar Jasiel Rauli, também com 27 anos, que dirigia embriagado, em alta velocidade e furando ruas preferenciais sem nenhum cuidado.

A manifestação teve início no local onde Daniel costumava se reunir com os amigos aos domingos, para fazer manobras de moto, na Rua Stefano Soik, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Várias pessoas estavam usando uma camiseta especial, contendo a imagem de cristo, de uma moto empinando, do perfil de Daniel no Instagram e do slogan “Humildade prevalece”.

Depois da reunião na Rua Stefano Soik, o grupo seguiu de moto até o local do acidente, na esquina das Ruas Senador Accioly Filho e Arthur Martins Franco, também na CIC. Havia muitos motociclistas participando, que fizeram um “aceleraço” (aceleraram as motos todos ao mesmo tempo) em homenagem ao amigo, muito bem quisto no bairro.

Bebida, alta velocidade e irresponsabilidade

Na ocasião, a noite do último dia 23, uma sexta-feira, o motoboy fazia a sua última entrega de pizza da noite para em seguida ir para casa. Conforme contaram os familiares de Daniel, que estiveram no local do acidente, durante o dia ele trabalhava num caminhão que comprou em sociedade com o irmão e, a noite, para complementar a renda da família, trabalhava como motoboy. Todos os dias chegava em casa à meia noite e já estava em pé às 5h para trabalhar.

Naquele fim de noite, conforme apurou a Polícia Civil, o policial que causou o acidente saía de uma festa, com três mulheres em seu carro, a caminho de outra festa (em pleno período de toque de recolher e proibição de festas), quando causou o acidente.

As mulheres prestaram depoimento na Delegacia de Delitos de Trânsito informando que, além de ter ingerido bebida alcóolica, Jasiel também dirigia perigosamente, em alta velocidade e sem parar em esquina nenhuma. Acabou acertando em cheio o motoboy, que seguia pela preferencial.

Assista alguns trechos da homenagem. Imagens: Adriana Lopes: