Notícias

Morte da modelo Agda começa a ser julgada em Ponta Grossa

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

16 de abril de 2013 - 00:00 - Atualizado em 16 de abril de 2013 - 00:00

O caso da modelo Agda Fátima Rocha, assassinada em 2011, está em andamento no Tribunal do Júri, do Fórum de Justiça de Ponta Grossa. O julgamento começou na manhã dessa terça-feira (16), por volta das 9h30, e deve acabar até às 22 horas.

Agda, na época com 21 anos, foi violentada e asfixiada na noite de 18 de setembro de 2011, dentro do apartamento em que morava. A suspeita gira em torno de um vendedor, que teria conhecido a garota na mesma noite, junto com uma amiga. Jean Pinto, com 23 anos na época, teria dado carona para as duas jovens. Primeiro, ele teria deixado Agda em casa. Depois, a amiga. Em seguida, teria retornado à residência da modelo em busca de relações sexuais.

O júri é composto por sete pessoas – um homem e seis mulheres – que devem decidir pela condenação ou absolvição. O acusado pode pegar de quatro a dez anos de cadeia por estupro e de seis a vinte anos por homicídio.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.