Caroline
Caroline Berticelli / Editora

6 de fevereiro de 2020 - 00:00

Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:53

Notícias

Homem morre após ser picado por cobra em chácara na Grande Curitiba

Segundo testemunhas, a cobra era um urutu-cruzeiro e demorou cerca de 30 minutos para a vítima perder a vida

Homem morre após ser picado por cobra em chácara na Grande Curitiba
Foto: Gionorossi/Wikimedia Commons

Um homem de 59 anos morreu após ser picado por um cobra em uma chácara em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, no fim da tarde desta quarta-feira (5). 

A vítima trabalhava como caseiro na propriedade localizada na rua José Carlos P. dos Santos, no bairro Rancho Alegre. 

Segundo testemunhas, ele andava por um área de mata quando foi atacado por uma urutu-cruzeiro e demorou cerca de 30 minutos para perder a vida. 

O Corpo de Bombeiros chegou a ser chamado, mas quando os socorristas chegaram no local, ele já estava morto. 

Urutu-cruzeiro

A urutu-cruzeiro (Bothrops alternatus) é uma serpente amplamente distribuída pelo Brasil, ela ocorre das regiões Sul e Sudeste ao Centro-Oeste e também nos países vizinhos Argentina, Paraguai e Uruguai.

Da família Viperidae, mesma da jararaca, cascavel e surucucu, seu veneno é o mais tóxico dentre as jararacas, com a exceção da jararaca-ilhoa. Ocorrências com Bothrops representam 90% dos incidentes com serpentes no país. 

Seu tamanho costuma ser de no máximo 1,70 m, onde as fêmeas sempre são maiores que os machos. E sua alimentação é baseada exclusivamente em mamíferos, como preás e ratos.