Segurança

Jovem que matou companheiro da avó por causa de coxinha dá detalhes sobre o crime

Conforme o relato, o lanche foi apenas o estopim da briga; a vítima seria violenta e costumava bater na esposa

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com reportagem de Tiago Silva da RIC Record, Curitiba
Jovem que matou companheiro da avó por causa de coxinha dá detalhes sobre o crime
Foto: Reprodução/RIC Record TV

28 de setembro de 2020 - 13:53 - Atualizado em 28 de setembro de 2020 - 15:00

Resumo da matéria

Lucas, de 18 anos, que matou o namorado de sua avó com uma facada durante um discussão causada por uma coxinha conversou com a RIC Record TV e deu detalhes sobre o que aconteceu na noite da última quinta-feira (24). 

O crime ocorreu dentro do apartamento onde ele vivia com o casal no bairro Tingui, em Curitiba

Briga por coxinha foi apenas o estopim

Conforme o relato do jovem, as brigas na residência eram constantes já que Edson costumava agredir a avó de Lucas frequentemente.

“Eu nunca me vi fazendo isso, não é a minha índole. Foi um surto e eu tô muito arrependido, por mais que eu vi tudo o que vi, que eu ouvia tudo o que ouvia, eu tô arrependido. Por exemplo, eu já vi ele batendo na cara da minha avó por ciúmes achando que minha avó ia fazer sexo com o fiho dele. Tem gente que sabe como ele era. […]

Arrependido, ele explica que agiu em legítima defesa e que sem pensar pegou a faca que estava em cima de mesa e golpeou a vítima:

“Ele se levantou de forma brusca e, quando ele, se levantou, eu simplesmente peguei a faca. Se não fosse a faca em cima da mesa, eu acho que eu estaria morto e minha avó também. Porque se ele me matasse, ele teria que matar ela”, contou Lucas. 

Lucas contou ainda que está com medo de que amigos de Edson se vinguem dele pelo assassinato. “Do jeito que ele era e das pessoas que ele andava, eu sei que eu posso morrer. Eu não quero morrer sem dar um futuro para a minha avó. Eu quero passar na faculdade, dar tudo para a minha avó e eu acho que essa tragédia estragou tudo”, disse aos prantos. 

Para o advogado Nilton Ribeiros, que defende o rapaz que matou o companheiro da avó, Lucas agiu para proteger a família e não oferece risco e perigo à sociedade. Ele espera que o Conselho de Sentença permita que o jovem responda ao processo em liberdade. 

“Seria um grande equívoco a prisão de Lucas nesse momento. O menino sem antecedentes, residência fixa, com uma demonstração incrível de legítima defesa. É um caso clássico de legítima defesa”, declarou. 

Assista à reportagem completa: