Segurança

Máfia do Ferro Velho: Criminosos roubam portões, lixeiras, bueiros e até quadros de luz em Curitiba

Esquema envolve pessoas que realizam o furto nos bairros da capital e estabelecimentos de sucata que compram os produtos

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do repórter William Bittar, da RIC Record TV
Máfia do Ferro Velho: Criminosos roubam portões, lixeiras, bueiros e até quadros de luz em Curitiba
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

6 de julho de 2021 - 15:38 - Atualizado em 6 de julho de 2021 - 15:38

Moradores de alguns bairros de Curitiba estão tendo problemas com furtos de portões, lixeiras e até quadros de luz durante a madrugada. Em uma residência, no bairro Fanny, um morador teve dois portões roubados em um intervalo de seis dias. Entre as motivações para os crimes, está a fácil comercialização destes produtos em estabelecimentos de sucatas e o alto preço do ferro.

Em junho deste ano, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) deflagrou uma operação contra uma quadrilha que furtava tampas de bueiros em Curitiba. Na ação quatro pessoas foram presas, incluindo o proprietário de um estabelecimento de sucatas. Os suspeitos pelo furto vendiam as peças a ferros-velhos por aproximadamente 10% do valor original.

“A grande dificuldade é identificar de fato quem são os autores. As investigações, quando tiveram início, percebemos que eram apenas alguns funcionários dos estabelecimentos, no entanto, com o avançar das investigações, identificamos que são vários núcleos que praticam esse tipo de delito. Não só pessoas relacionadas diretamente às empresas, Bem como, pessoas em situação de rua e usuários de drogas”,

comentou o delegado da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).
delegado tiago dantas
Tiago Dantas esteve nos estúdios do Balanço Geral Curitiba para comentar sobre os furtos na capital (Foto: Reprodução/ RIC Record TV)

Somente no mês de maio, a Prefeitura de Curitiba registrou mais de 100 furtos de tampões de ferro, gerando um prejuízo de R$ 50 mil para as companhias que administram as galerias subterrâneas, já que as empresas compram as peças no valor original. Confira o levantamento de algumas regionais:

  • CIC: 70 peças furtadas em maio
  • Boqueirão: 29 peças furtadas em maio
  • Cajuru: 16 peças furtadas em maio
  • Bairro Novo: 15 peças furtadas em maio

A DFR recuperou 18 tampas, que serão devolvidas as empresas. Já os estabelecimentos de sucata, na maioria das vezes, derretem os objetos para comercialização.

Furtos em residências

Mas os furtos não se limitam apenas a tampas de bueiros, nas últimas semanas portões, lixeiras e até quadros de luz foram levados de residências. Um morador do Fanny, relatou que teve dois portões furtados em seis dias.

 “Esse portão novo ele foi chumbado, foi feito com total segurança. Só que malandro quando ele vem não interessa se está chumbado, ele dá um jeito, força e leva”,

relatou Edson Herz.

O delegado relatou que além das pessoas que cometem o furto nas residências, o esquema conta com funcionários de ferros-velhos, que inclusive chegam a abrir os estabelecimentos durante a madrugada para receber as mercadorias.

“Aquelas pessoas que adquirem esse produto de crime acabam por responder, caso sejam donas de estabelecimentos de sucata, pelo crime de receptação qualificada, inclusive até por associação criminosa a depender do número de envolvidos que estão na trama”,

reforçou Tiago Dantas.

Confira a entrevista completa com o delegado sobre o assunto:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.