Segurança

Mãe e filha passam a madrugada perdidas em canavial, na região de Maringá

Mãe e filha passaram quase 24 horas sumidas, desde a última vez que foram vistas no sábado (12)

Giselle
Giselle Ulbrich com informações da RIC Record TV Maringá
Mãe e filha passam a madrugada perdidas em canavial, na região de Maringá
Foto: RIC Record TV Maringá

13 de junho de 2021 - 12:00 - Atualizado em 13 de junho de 2021 - 12:00

Foram quase 12 horas de buscas, até o Corpo de Bombeiros de Maringá localizar Adriana Mologni, de 35 anos, e a filha Luna, de 4 anos, na manhã deste domingo (13). As duas se perderam no sábado (12), no meio de um canavial entre os distritos de Iguatemi e São Domingos, na região. As duas foram encontradas com vida, por volta das 10h30 deste domingo (13).

Conforme o marido de Adriana relatou ao Corpo de Bombeiros, as duas -moradoras do distrito de Iguatemi – saíram de casa no sábado, por volta das 11h, e não foram mais vistas. Já a noite, depois de procurar muito pelas duas, o marido acionou a polícia e os bombeiros, que logo começaram a trilhar o caminho que as duas poderiam ter feito.

O tenente Boni, do Corpo de Bombeiros de Maringá, disse que o último rastro encontrado delas foi por uma câmera de segurança, que mostra um terreno perto da BR-376. Na imagem, dá para ver a mãe e a criança passando de bike. A bicicleta da menina foi encontrada, horas depois, abandonada na parte oposta do terreno.

Por volta das 23h, o Corpo de Bombeiros foi acionado para iniciar buscas na região, principalmente dentro do canavial. Iniciaram a busca com cães e tentaram usar também um drone com imageador térmico. No entanto, explicou o tenente, estava muito frio. E como a água que passa pelo terreno absorve bastante energia durante o dia, o drone não conseguia detectar sinais de vida humana. Somente conseguia “enxergar” o calor irradiado pelas fontes de água no terreno.

Pela manhã, a tecnologia foi novamente empregada nas buscas. Depois de uma varredura com o drone, foram usados os cães de faro. Em seguida, buscas feitas por humanos e, por último, com um helicóptero.

Por volta das 10h30, mãe e filha foram localizadas, Adriana dentro do canavial e a filha numa casa próxima. As duas foram levadas para avaliação médica, já que passaram a noite ao relento no frio.

Ainda não se sabe por qual motivo mãe e filha sumiram desta forma. Conforme o Corpo de Bombeiros, Adriana tem algum problema psiquiátrico e o sumiço pode ter relação com isto.

Veja as fotos das buscas e do encontro de mãe e filha:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.