Segurança

Madero é multado por propina para funcionário público

Madero foi punido por ter, em diversas oportunidades, dado vantagens indevidas, em dinheiro e em alimentos, a servidores públicos federais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações de agências
Madero é multado por propina para funcionário público
(Foto: Divulgação)

18 de outubro de 2020 - 17:52 - Atualizado em 18 de outubro de 2020 - 17:52

A Controladoria Geral da União (CGU) multou a rede de restaurante Madero em R$ 442,6 mil pelo fato de a empresas ter dado “vantagens indevidas” para servidores do Ministério da Agricultura.

A multa aplicada ao Madero é de R$ 442,6 mil. A decisão foi assinada pelo ministro da CGU, Wagner Rosario. Os valor da multa corresponde a 0,1% do faturamento bruto da empresa no exercício de 2017.

LEIA TAMBÉM: DONO DO MADERO DIZ QUE FICOU SURPRESO COM “SUMIÇO” DE CLIENTES

De acordo com a publicação, o Madero foi punido por ter, em diversas oportunidades, dado vantagens indevidas, em dinheiro e em alimentos, a servidores públicos federais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento designados para fiscalizarem suas instalações em Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná.

SAIBA MAIS: REDE DE RESTAURANTES MADERO, DE JUNIOR DURSKI, DEMITE MAIS DE 600 FUNCIONÁRIOS

Em nota, o Grupo Madero afirmou que vai tomar as medidas legais cabíveis para recorrer da decisão, “porque, na realidade, em 2015 foi vítima de ameaças e extorsões de fiscais do MAPA”. A empresa diz “que, por iniciativa própria, procurou a Polícia Federal para comunicar esses fatos e colaborou, desde o início, com as investigações policiais”.

Ainda de acordo com a empresa, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Justiça Federal já analisaram os mesmos fatos e não imputaram qualquer tipo de responsabilidade à companhia ou a seus representantes.