Segurança

Ladrões de bicicletas continuam agindo em condomínios residenciais de Maringá

Na última quarta-feira (14), bandidos levaram duas bicicletas em prédio da Avenida Brasil, causando prejuízo de R$ 25 mil aos donos das bikes.

Wilame
Wilame Prado / Repórter
Ladrões de bicicletas continuam agindo em condomínios residenciais de Maringá
Casos de furtos em prédios residenciais têm sido recorrentes, diz polícia. (FOTO: Polícia Civil de Maringá)

17 de abril de 2021 - 09:41 - Atualizado em 17 de abril de 2021 - 09:56

Casos de invasão de prédios residenciais com intuito de realizar furtos em áreas comuns, como garagens, têm aumentado em Maringá. Por conta disso, a Seção de Furtos e Roubos da 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá faz o alerta: todo cuidado na hora de entrar com o veículo no prédio, principalmente de madrugada, período em que os ladrões de bicicletas costumam agir.

LEIA MAIS: FESTA CLANDESTINA TERMINA MAIS CEDO APÓS INTERVENÇÃO DE FISCAIS DA PREFEITURA DE MARINGÁ

Na quarta-feira, dois homens invadiram um prédio em Maringá e furtaram duas bicicletas avaliadas em R$ 25 mil. O crime aconteceu na Avenida Brasil, na Zona 4. As imagens das câmeras de segurança do prédio registraram parte da ação.  

Com as imagens, é possível constatar que os dois homens forçam o portão do condomínio com as pernas, indo direto ao bicicletário. Já conscientes do valor da mercadoria, os bandidos optam por levar as bicicletas mais caras do condomínio.

Invasão na Zona 3

Outro caso de prédio invadido por ladrões de bicicleta foi registrado na Zona 3 de Maringá, em um condomínio que fica localizado bem próximo ao Parque do Ingá. Uma bicicleta também foi furtada, e a notícia se espalhou rapidamente pelo bairro.

No grupo de WhatsApp de um outro prédio localizado na mesma rua, também na Zona 3, moradores assustados com a onda de furtos estão se mobilizando junto à síndica para reforçar a segurança do imóvel e ainda investir em bicicletário com trancas que possam dificultar a ação dos bandidos, caso venham a invadir a garagem do prédio.

Casos recorrentes

Infelizmente, furtos em casas e prédios é uma ação comum de bandidos na maioria das cidades, conforme explica o delegado de Furtos e Roubos da 9ª SDP, Laércio Fahur. Os casos mais comuns são furtos em garagens ou até arrombamento de portas.

“Precisamos fazer um alerta para a população, pois já detectamos também ações de ladrões que agem em conjunto fazendo arrastões em prédios de Maringá”, comenta Fahur.

O delegado explica que, muitas vezes, até o porteiro chega a abrir o portão imaginando se tratar de morador saindo com a bicicleta. “Em alguns casos, inclusive, a investigação detectou que moradores também já ajudaram bandidos a efetuarem os furtos. Todo cuidado é pouco.”

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.